a criação da mulher

Quando Deus formou o mundo, Adão, que se encontrava sozinho pediu a Deus uma companheira. Deus mandou-o descansar, dizendo-lhe:
– Vai-te embora e descansa, que na hora te darei companheira.
Adão foi dormir e quando acordou já Deus lhe tinha tirado uma costela. Mandou-lhe guardar e Adão embrulhou-a numa folha e escondeu-a no tronco carcomido duma árvore. Algum tempo depois, Deus pediu a Adão:

– Apresenta-me cá a carne com que hei-de formar a tua companheira!
Adão dirigiu-se ao tronco e encontrou um gato a rilhar na costela…

E ele deu sobre o gato,
o rabo do gato cortou;
embrulhou-o numa folha
e logo ao Senhor o levou.

Ora Deus, encontrando que não era aquela carne, lhe respondeu:

Já que tentas enganar-Me,
serás por ela enganado:
desta feita ficarás
sempre sujeito ao pecado.
Logo a Eva, no Paraíso,
certa serpente lhe deu.
Do fruto proibido
comeu um e o outro comeu.
Por isso elas ‘aparecem’
co’mós gatos das caramunhas:
quem mais afagos lhes faz,
mais sente o rigor das unhas.

                                             (contado por António Pimenta, de 63 anos, de Pinheiro, Tarouca)

 

.

15 comentários sobre “a criação da mulher

  1. Miosotis 16 Junho, 2007 / 12:43

    Achei divertida esta versão popular do ‘pecado original’! Só pode ser contada por ‘um homem’!
    A ilustração [talvez uma aguarela?] é mt interessante! Pena ñ assinalares seu autor!

  2. triliti star 14 Junho, 2007 / 23:10

    a cultura e os ditos populares sempre com interesse.
    boa fotografia.

  3. Jardineira aprendiz 14 Junho, 2007 / 22:16

    Eu bem sabia que a culpa era deles! Porque é que nós levámos com ela durante milénios??!!

  4. margarida 14 Junho, 2007 / 17:06

    Quer dizer que a culpa de nós, mulheres, sermos tão más, é vossa, dos homens????
    Bem-feita!!!

  5. Pepe Luigi 14 Junho, 2007 / 15:32

    Uma lenda bem contada e versada!

    Um abraço.

  6. TINTA PERMANENTE 13 Junho, 2007 / 14:06

    Rita: Simplex é coisa que o senhor Primeiro Ministro explica bem melhor que eu…
    Bettips, gostei dessa memória, a lembrar os soquetes, a saia plissada ou vestido de organdi com cheirinho a Patti
    Abraços!

  7. bettips 13 Junho, 2007 / 13:59

    Rita: Simplex a mim lembra-me o Reglex, sou antiga…
    Quanto à mulher, não sendo azeda como rabo de gato, sempre se lhe aproveitam as unhas ao piano das costelas (arrepio…). Este conto tem uma graça enorme, obrigado Snr Pimenta & Comandita.

  8. Rita Lemos 12 Junho, 2007 / 22:59

    Será por isso que tantos homens não gostam de gatos?
    Simplex…não me lembro o que é que me faz lembrar, relembra-me ?
    Beijinho e obrigada

  9. Mofina Mendes 12 Junho, 2007 / 14:43

    A parte das unhas prova como a natureza é sábia e perfeita.

  10. eu 12 Junho, 2007 / 02:26

    Eu gostava muito que ele me desse uma companhia, mas tirar-me uma costela não.
    …talvez um dente.

    D. Galinha

  11. mafalda 11 Junho, 2007 / 18:15

    Está com muita piada, sim senhor.

    Um beijinho.

(actualmente os comentários estão encerrados)