13 comentários sobre “dar música

  1. tinta permanente 26 Outubro, 2009 / 09:41

    Isamar
    Agradeço a tua habitual leitura destas 'Coisas' que por cá vou trazendo. Espero que te continuem a agradar.
    abraços!

    Dulce
    Desta feita voltamos à história de Pedro e Inês. E mais poderia ser dito…
    abraços!

    Bartolomeu
    Pois!… eu queria referir-me a essa 'música', queria; mas sem 'dar música'; mas achei que nem 'eles' têm cara de 'sereias', mesmo que 'encerados' andemos nós!…
    abraço!

    MagyMay
    Era 'dar música' a brincar!…
    Mas ainda bem que gostaste!
    abraços!

    mena m.
    Claro que há música e… 'música'!
    Esta, julgo, é das agradáveis.
    abraços!

    mfc
    Agradeço a presença assídua, aqui.
    abraços!

    Violeta
    Ainda bem que assim foi!…
    abraços!

    Idun
    Pois, é verdade, tens razão; a expressão permite (e tem) outras subjectividades. É da língua, é da língua, que dizem ser tão traiçoeira…
    abraços!

    Justine
    Óptimo, teres gostado! Da 'outra' já não há ouvido (com ou sem cera) que chegue…
    abraços!

    Baila sem peso
    E, agora, quem me 'dá música' (e boa) és tu!…
    Mas que gosto, gosto!
    abraços!

    Rosa dos Ventos
    Ora escuta lá essa ao lado, que a voz é bem bonita…
    Onde vou buscar estas 'coisas'? Ui!, às vezes aos sítios mais inusitados; mas, geralmente, ora são alfarrabistas, bibliotecas, ora gente que se desfaz de velhos 'monos' herdados, tanto lado… É preciso é andar sempre, sempre, a procurar…
    abraços!

    mena m.
    Eu sei que desta vez demorei um nadita a mais a actualizar o 'Coisas'; mas nem sempre se pode o que se quer, não é?…
    Mas, obrigado, pela (re)visita…
    abraços!

    a todos os que por aqui passaram
    agradeço o terem vindo.

  2. mena m. 22 Outubro, 2009 / 07:57

    Também eu me rendo sempre ao teu contar!
    E desta música, gosto!
    Um abraço

  3. Rosa dos Ventos 20 Outubro, 2009 / 16:22

    Dá-me música, que eu gosto!
    Mas onde é que vais buscar estas explicações tão interessantes?!
    Abraço

  4. Baila sem peso 20 Outubro, 2009 / 11:31

    E deste música, sim senhor
    Sem ofensa ao ouvido!
    Se eu fosse uma sereia
    Que cantasse na Odisseia
    Ulisses teria sentido
    Não o som, mas a mão
    Que lhe tocaria o coração 🙂
    Ah, mas como sereia não sou
    E Mozart , com tantas mãos
    Quem as sentiu, fui eu…
    E o mérito (na audição) é teu!
    Deste a música noutra condição
    Encanto, pelo trilhar das cordas
    Com que nossos sentidos se perdem
    Na perfeição da visão,
    Com que nos acordas!
    Beijo musical…sem aos ouvidos fazer mal! 🙂

  5. Justine 19 Outubro, 2009 / 13:48

    Desta música, divertida e bem tocada, não me importo que me dêem:))
    Um abraço para ti

  6. Idun 18 Outubro, 2009 / 17:48

    é interessante, a abordagem à expressão "dar música". também se diz que o canto das sereias leva os navios ao naufrágio.
    com outros objectivos, bem longe da perfídia, entretens (ou amarras) aqui o leitor, com esta interpretação de mozart.
    obrigada. marradinhas amistosas

  7. Violeta 18 Outubro, 2009 / 00:27

    e vindo de ti até soube bem que nos "desses música"
    bjs

  8. mfc 16 Outubro, 2009 / 15:14

    Uma revisitação que continua a ser feita com todo o prazer.

  9. mena m. 16 Outubro, 2009 / 08:48

    Depende evidentemente da música!
    Esta que aqui nos dás é excelente!
    Um abraço

  10. MagyMay 15 Outubro, 2009 / 18:18

    E tu, qual ninfa, também "dás" aqui uma bela "música"… e (estou certa) ninguém vai tapar os ouvidos com cera.
    (conhecia mais ou menos esta explicação, no entanto, ao ler-te ajustei-a)
    Um grande abraço

  11. Bartolomeu 15 Outubro, 2009 / 08:19

    E vem mesmo a calhar.
    Acabámos de viver um período de tempo em que os nossos políticos nos "deram música", quais sereias de Homero tentando seduzir um Ulisses desmembrado que, por não ter "encerado" convenientemente os ouvidos, acabou por se deixar inebriar pelo(s) canto(s).
    Celente, caro Tinta!
    😉

  12. Dulce 14 Outubro, 2009 / 20:34

    Não conhecia a expressão, mas a explicação sobre a origem da mesma, como sempre, uma aula que recebemos aqui neste excelente espaço. E hoje, recebemos ainda, um presente musical.
    Obrigada.

  13. Isamar 14 Outubro, 2009 / 19:53

    É sempre um prazer ouvir/ ler aquilo que aqui nos deixas. Uma expressão que ouço com alguma frequência mas cuja origem nunca questionei.
    Bem-hajas!
    Um abraço fraterno

(actualmente os comentários estão encerrados)