a vaca do padre

 

 

 

 

 

 

Um padre tinha uma baca e o lavrador roubou-la. E, despois, o filho do lavrador vinha p’rá a rua dizer que o pai roubou a baca ò padre.
O padre soubio e chamou o menino à ‘tenção e pròguntou-le como é que o pai tinha roubado a baca. Ele foi p’ra casa e disse ao pai. E o pai disse p’ra êli não dizêri cumo la roubou.
E ele, antão, na hora da missa disse assim:
– Meus caríssimos irmãos, da boca dos inocentes é que se sabe a verdade toda!
Já sei quem me roubou a minha baca. Ora prestem a’tenção.
E o menino falou, mas inssinado pelo pai, disse assim:
– Minha mãe, que me criou,
nunca me cuntou a berdade.
Só hoje é que me disse
Qu’eu era filho do sinhor abade.
E o padre ficou aflito, virou as costas ò povo e diz assim:
– Oraté frates! Oraté frates! C’um rapazes nunca trates, nunca trates!…
(contada por Albina Jesus dos Santos, conhecida por Albina Pedreira, 64 anos, viúva, natural de Torre do Pinhão, in ‘Contos Populares’)

 

4 comentários sobre “a vaca do padre

  1. Jardineira aprendiz 16 Agosto, 2007 / 22:01

    😀
    Que maravilha, com consegues escrever tão realisticamente o sotaque!!!

  2. bettips 10 Agosto, 2007 / 17:18

    Piada sábia!

  3. Meg 8 Agosto, 2007 / 18:55

    Ora aí estão as tais coisas do arco da velha!
    Já tive o privilégio de ler alguns dos teus contos e são como já nos habituaste um prazer e umas interessantes recolhas. Um abraço

  4. Bichodeconta 7 Agosto, 2007 / 18:49

    Ora ai está, muito bem apanhado o sr abade, que como todos nós sabemos em matéria de pecado andam sempre na linha da frente… Um abraço, Ell

(actualmente os comentários estão encerrados)