Abril nos provérbios

Em Abril, águas mil.
Manhãs de Abril, boas de andar doces de dormir.
Abril, águas mil coadas por um funil.
Quem em Abril não merenda, ao cemitério se encomenda.
Abril molhado, sete vezes trovejado.
Sono de Abril deixa-o a teu filho dormir.
Água de Abril é a água de cuco: molha quando está enxuto.
Abril, ora chora ora ri.
Quando chegar Abril, tudo vai florir.
Abril que é tempo de cuco, de manhã molhado e à tarde enxuto.
Abril leva as peles a curtir.
Em Abril, quantas falopas a neve deitou, quantos grãos de pão criou.
Ao princípio e ao fim, Abril costuma ser ruim.
Mau é por todo Abril, ver o céu a descobrir.
É próprio do mês de Abril as águas serem às mil.
Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.
Não há mês mais irritado que Abril zangado.
Depois dos Ramos, na Páscoa estamos.
Em Abril dá a velha a filha, por um pão a quem lha pedir.
Não há mês mais irritado que Abril quando está zangado.
Em Abril guarda o gado.
Sol de Abril, abre a mão, deixa-o ir.
Em Abril, queima a canga e o canzil.
Se não chover em Abril, perde o lavrador o carro e o carril.
Em lua de Abril tardia, nenhum lavrador confia.
Pelo S. Marcos (dia 25) os sáveis enchem os sacos.
Sol de Abril, quem no vir, abra a mão e deixe-o ir.
Em Abril, guarda o teu gado e vai aonde tens de ir.
Abril frio, ano de pão e vinho.
Água que em Abril ficar, no Verão há-de regar.

 
.

12 comentários sobre “Abril nos provérbios

  1. Jardineira aprendiz 23 Abril, 2007 / 23:40

    Ena! Tantos!

    E será que com o aquecimento global temos que mudar os provérbios? Senão parece que este calor todo não é muito bom sinal.

  2. pin gente 15 Abril, 2007 / 21:02

    muito engraçada a ideia… desconhecia muitos destes provérbios.

  3. jawaa 14 Abril, 2007 / 23:25

    Os franceses têm um provérbio para o qual não encontro correspondência por aqui: «en avril, ne te découvre pas d’un fil».
    Eu só deixo de acender a lareira em Maio…

  4. Ana Ramon 14 Abril, 2007 / 22:00

    Estava a ler os teus provérbios e a ver se te referirias ao cuco. Já vi que sim. É que não há Abril sem o cantar dele. O meu já apareceu :)))
    Felicidades
    Beijinhos

  5. M. 14 Abril, 2007 / 11:21

    Adoro provérbios. E que lista esta!

  6. margarida 13 Abril, 2007 / 18:25

    E ainda há quem diga que o clima está a mudar!!!!
    “Não há mês mais irritado que Abril quando está zangado.”
    Depois da minha trovoada e tromba de água de ontem à noite, que razão lhe dou, ao provérbio! 🙂

  7. meg 13 Abril, 2007 / 10:32

    Este post é para imprimir. Está a desaparecer a nossa Língua, estão a desaparecer os nossos provérbios… haja quem cuide, como tu. Um abraço

  8. Ana Prado 13 Abril, 2007 / 10:12

    Ui, que recolha extraordinária! E o jeito que isto me dá!! Obrigada. E também pela visita. E ainda pelo comentário.
    Beijito

  9. un dress 12 Abril, 2007 / 22:49

    …as-águas-serem-mil…???

    e-quem-conta-as-

    g
    o
    t
    i
    n
    h
    a
    s
    ???????????????????????????????????

    beijO 🙂

  10. Gi 12 Abril, 2007 / 22:47

    Ena tantos! 🙂 🙂 🙂 uma pessoa sai daqui enriquecida, metade deles (para ser generosa) desconhecia por completo.
    Deixo um beijinho de boa noite.

  11. Entre linhas 12 Abril, 2007 / 18:31

    Provérbios que vão desvanecendo com as gerações vindoiras…mas que são tão reais.

    Bjs Zita

  12. psique 12 Abril, 2007 / 16:52

    adoro proverbios… em menina dizia os todos os dias com o meu pai…
    beijo

(actualmente os comentários estão encerrados)