as pedras de Merlin…

No sul de Inglaterra, a poucos quilómetros de Salisbury, ainda se conserva um gigantesco monumento constituído por enormes pedras verticais coroadas por imensos lintéis, que encerram outros círculos de pedras espetadas no chão, tudo isto rodeado por um fosso circular. Apesar de não se saber com exactidão qual foi a sua utilidade, foi geralmente aceite como um local de reunião tribal ou centro religioso mas, de alguma forma, relacionado com a observação astronómica. É o monumento megalítico mais conhecido do país e uma das estruturas pré-históricas mais importantes e, também, mais impressionantes da Europa. Foi edificado em várias etapas ao logo do último período da Idade do Bronze, no terceiro milénio antes de Cristo, e o seu aspecto final é de cerca de 1600 a.C., no auge de uma época de prosperidade para os povos daquela região.
O estudo do conjunto permitiu averiguar a relação numérica dos blocos com umas formas de cálculo do calendário associado à sua posição de forma a permitir a observação dos astros. Em 1958, foram levantados cinco blocos caídos e o monumento adquiriu o aspecto que tinha antes da ocupação romana. Ao longo da Idade Média, Stonehenge foi interpretado como um centro cerimonial dos druidas e sustentava-se que aquelas pedras haviam sido carregadas pelo poderoso mago Merlin. Em 1740, o erudito inglês W. Stukeley afirmou que se tratava de um observatório astronómico mas, naquele tempo, ninguém deu crédito às suas teorias. Esta interpretação, hoje em dia é bem mais consensual.
Ainda que Stonehenge constitua o mais sofisticado dos monumentos astronómicos megalíticos e provavelmente, quase garanto, seja o local onde o solstício de Verão tem mais fulgor, a verdade é que não é o único: só no Reino Unido há mais de 800 anéis de pedra…

.

13 comentários sobre “as pedras de Merlin…

  1. Anónimo 21 Abril, 2007 / 16:41

    Nunca lá estive, mas diz-me quem esteve e em quem acredito, que há naquele local algo de mágico, dificilmente sentido noutro local.
    E eu acredito…
    Tenho conhecido alguns lugares com esse tipo de magia.

    Um abraço

    Maria Mamede

  2. tufa tau 21 Abril, 2007 / 11:04

    são locais míticos onde imagino donzelas com vestes longas e leves, a esvoaçar entre as colunas…

  3. redonda 19 Abril, 2007 / 22:46

    Gostava de ir a Stonehenge um dia…

  4. meg 18 Abril, 2007 / 15:00

    Lições de História… mais uma para a minha História das “pedras”
    Um abraço

  5. Entre linhas 18 Abril, 2007 / 12:41

    Tenho um fascínio enorme por estes mistérios megalíticos,grandes civilizações estas ricas em cultura.

    Bjs Zita

  6. Rita Lemos 17 Abril, 2007 / 21:42

    MAravilhoso,

    Deve ser impressionante ir lá, e numa noite sem muita gente, sentar-se numa pedra e imaginar um encontro de Druidas ao luar…

    Obrigada pelo sonho

  7. sonhadora 17 Abril, 2007 / 16:42

    No sonho me embriago com as suas palavras.
    Beijinhos embrulhados em abraços

  8. margarida 17 Abril, 2007 / 13:13

    Tudo o que é celta, se conhecido, fascina. Cá no país, os que não são “mouros” são pelo menos celtiberos. 🙂
    ……………..
    Quando se mora num lugar como o meu, em que se podem apagar todas as luzes, e olhamos para o céu numa noite estrelada, percebemos bem a razão que levou os antigos a construirem mounumentos aos astros. Ainda mais o Sol e a Lua que traziam vida e mudavam as estações.
    Não me admiro nada de ver essa associação entre religião e astronomia. Olho o meu céu estrelado nas noites de lua nova, e entendo.

  9. un dress 17 Abril, 2007 / 12:54

    deitar-se na sombra das pedras.

    v
    i
    a
    j
    .
    a
    R

    beijO

  10. JPD 16 Abril, 2007 / 21:07

    OLá!

    Vi uma vez na TV um programa (Não me lembro se era patrocinado pela BBC) em que se pretendia fazer a divulgação histórica em simultâneo com a colocação,na horizontal, de uma dessas pedras, sobre duas, já na vertical, previamente colocadas.
    Foi tremendo!

    Um abraço

  11. Gi 16 Abril, 2007 / 19:23

    Sobre esta matéria estou mais à vontade, exerce sobre mim um fascínio enorme. Acho que é a aura de mistério que lhe confere esta atracção 🙂

    Deixo um beijinho e os votos de uma boa semana

  12. marta 16 Abril, 2007 / 17:35

    800?

    Não sabia que havia tantos

  13. bettips 16 Abril, 2007 / 15:40

    Gostei muiiiito de lembrar essas magias. E claro, dos provérbios…
    Abç dos grandes (para compensar o tempo que não aceno!)

(actualmente os comentários estão encerrados)