caminho de Damasco

Este velho axioma, por isso pouco conhecido, refere o caminho a percorrer por quem busca o arrependimento, a contrição e a conversão dos seus erros.
Ele tem origem nos escritos bíblicos que narram a súbita iluminação que Saulo, judeu de Tarso, obstinado perseguidor dos cristãos, confessa ter tido quando caiu do seu cavalo, na estrada a caminho de Damasco; o que viria a transformá-lo num dos apóstolos da nova religião.
Nesse transcendente momento, diz, teria sido envolto por um intenso esplendor que descera dos céus fazendo-o tombar no chão e escutar as palavras Saul, Saul, qui me persequeris? (Saulo, Saulo, por que me persegues?).
Saulo de Tarso ficaria conhecido pelo nome de São Paulo.

 

 

 

(nunca te arrependas do que foste porque ainda o és)