Os presépios

….As festividades da época de Natal anda(va)m associadas, em algumas regiões do país, à tradição dos presépios, pequenas representações, quase sempre em barro tosco, da Natividade de Belém. Palavra que, em latim, significa lugar onde se guarda o gado.

Crê-se que o primeiro presépio foi-o à mão delicada de um espírito profundamente místico, o povorello de Assis, S. Francisco. Um velho manuscrito franciscano narra, com aquela caracterização própria dos tempos clássicos da literatura monacal, que ‘esse homem seráfico fez um oratório no dia de Natal, onde representou o mais natural possível o nascimento de Jesus, depois de ter obtido licença da Santa Sé, com receio de que, se não o fizesse, fosse condenada aquela sua representação. Escolheu uma pobre e comprida estrebaria, tão comprida e tão injuriada pelo tempo, que estava desmantelada e sem telhado em mais de meio. Os arranjos que a sua devoção lhe deparou foram uma engenhosa mistura de papel, palha e musgo. O local era iluminado por muitas velas e lamparinas, e as figuras de madeira que representavam o Menino Jesus, a Virgem Maria sua Mãe e o bem-aventurado S. José, estavam postas ao pé de um jumento e de um boi, que ele mandou vir, também com palha e feno para sustento dos animais. Como esta estrebaria fosse visitada por um grande número de religiosos, que ali iam fazer as suas orações diante das imagens de madeira, espalhou-se pelos arredores a fama da nova devoção, e assim chamou os camponeses das cercanias, que foram os primeiros a adorar a representação do Verbo Encarnado’.

A partir daí a feitura de presépios na época de Natal vulgarizou-se rapidamente por todo o mundo cristão. E, naturalmente, ao longo de todo o tempo, foram surgindo verdadeiras obras de arte na composição destas figuras que, inicialmente, serviam para transparecer as feições de pessoas da época, já que além de moda, também era proveito para os ceroplastas, que retratavam, em algumas das figuras que se foram acrescentando à representação, o senhor poderoso, fidalgos ou a castelã gentil, enfim, alguém que, quase sempre, lhes pagava generosamente o obséquio artístico…

Em Portugal, a arte dos presépios teve, entre os mais, um cultor de renome: Machado de Castro (o autor da estátua equestre de D. José, no Terreiro do Paço, em Lisboa). São várias as suas criações neste domínio, algumas notáveis essencialmente pela vastidão da cena e detalhe nos pormenores. Entre todos os presépios de Machado de Castro, talvez sejam dignos de especial realce o da de Lisboa, que abrange um largo trecho das proximidades de Belém e um outro que, outrora pertença dos Marqueses de Belas, (desconheço-lhe o paradeiro…), nas suas mais de trezentas figuras teve a colaboração de um barrista excepcional, Joaquim José de Barros.

Outros presépios igualmente admiráveis os há espalhados por todo o país e por todo o mundo. Mas, a verdade é que, em cada casa, cuja tradição natalícia traz a envoltura do canto da sala dedicado ao presépio, esse sim, é a espaços do tempo que dura a Festividade, o maior e o mais belo presépio de todos. Cada pequeno chaboqueiro boneco de barro, torrão de musgo que se colheu na pedra fria do muro ou o correr feérico de luzes a enfeitar os contornos da representação, sempre foram o reduto íntimo e sagrado dos anseios de cada um para o seu milagre de Natal.

Feliz seja o vosso.
E que 2010 vos corra à feição dos desejos!.

 

 

 

(se a noite de Natal é estrelada, dá alegria ao rico e promete fartura ao pobre)

20 comentários sobre “Os presépios

  1. tinta permanente 31 Dezembro, 2009 / 17:17

    Mofina
    Agradeço. E que 2010 seja a plena realização dos teus anseios.
    abraços!

    Inês
    Bonitas, mas um tudo nada exageradas, as tuas palavras. Mas… obrigado!
    Um 2010 cheio de tudo bom!
    abraços!

    Isamar
    Ora bem que calha haver ainda Tradição!
    Tudo de bom para ti e para os teus!
    abraços!

    bettips
    E os rastos do 'musgo' lá vão indo…
    Ano Bom para ti.
    abraços!

    M.
    Um 2010 cheio de coisas boas a esmo para ti e para os teus!
    abraços!

    Arabica
    Comungo por inteiro os teus anseios! Para ti, também.
    abraços!

    Rosa dos Ventos
    Oxalá 2010 faça esquecer essa outra parte que, agora, ensombra o teu sorriso. Não percas, nunca, a magia dos teus presépios!
    abraços!

    Arménia Baptista
    Olha: felicidades, também, para os teus gatos!
    (é que eu gosto muito de gatos!)
    2010 cheio de coisas boas, para ti!
    abraços!

    Maria P
    Todos os dias. Tens razão…
    abraços!

    MagyMay
    2010 cheinho de coisas boas!
    abraços!

    mena m.
    2010 carregue toda a esperança que lhe depositaste em cada dia.
    abraços!

    Baila sem peso
    Seja, para ti, o novo Ano, um permanente desfolhar de poesia!
    abraços!

    gaivota
    Muita Paz. E saúde, acrescento.
    Para ti, também.
    abraços!

    lenor
    Ai, mázinha!, qu'ela quis dizer 'muita paz' e trocaram-se-lhe os dedos!…
    Bom Ano!
    abraços!

    Anónima
    De tudo! Que são as pequenas coisas de todos os dias!
    abraços!

    Violeta
    E é sempre uma boa altura para retomar…
    Bom Ano e tudo de muito bom.
    abraços!

    mfc
    Que seja, para si, do mesmo tamanho!
    Grande. O Ano e o
    abraço!

    Meg
    Isso: Paz, alegria no coração e saúde! Para ti, também!
    abraços!

    Teresa Durães
    Igual, amiga: um Ano cheio de lindas coisas!
    abraços!

    …e a tantos que por aqui passam
    Um Novo Ano pleno de gratas respostas aos desejos de cada um. Obrigado por terem vindo aqui.

    tinta permanente

  2. Meg 28 Dezembro, 2009 / 18:34

    Meu amigo,

    Como rastos que não são de caminho, nem chão, nem pedra, nem pó…escreveu a Bettips e eu subscrevo…

    Um ANO NOVO com muita saúde, paz e alegria no coração.

    Beijo

  3. mfc 27 Dezembro, 2009 / 16:07

    Que tenha um grande grande 2010…
    Um abraço grande para si.

  4. Violeta 27 Dezembro, 2009 / 14:24

    Durante muito tempo fiz colecção de presépios, depois por uma acaso partiu-se o meu preferido e fui abandonando a colecção.
    Boas festas

  5. Anónimo 25 Dezembro, 2009 / 19:24

    Por mais este Natal, feito de nada e de tudo, obrigada.

    Ninha

  6. lenor 24 Dezembro, 2009 / 13:57

    "muia taz"? Não me digam que agora andam a dar aguardente às gaivotas em vez de ser aos perus.
    (eu tenho o vício de me meter com os nicks!; foi a brincar!)

  7. gaivota 24 Dezembro, 2009 / 12:39

    um santo e feliz natal, todos os dias, de preferência, nesse espírito natalício!
    muita saúde, amor, alegria, e paz, muia taz!
    beijinhos

  8. Baila sem peso 24 Dezembro, 2009 / 12:05

    ”Pampararipam, pampararipam pam pam pam”
    Com candeia acesa, vinho e pão sobre a mesa…
    E no meio do musgo, o Menino
    Espreita a alegria, que existe até na tristeza…
    Consoada seja tua vela acesa
    Cantem os anjos o nascimento
    E num milagre de Natal
    Venham bênçãos e aconchegos sem igual
    Num poema que seja presépio em Paz Universal
    …e o Luar de Janeiro te aguarde
    Com muita, muita felicidade

    Beijinho sem idade

  9. mena m. 24 Dezembro, 2009 / 10:38

    Um Natal com tudo o que desejares!

    Obrigada por todo o saber que tens partilhado connosco!

    Um abraço de Berlim!

  10. Maria P. 24 Dezembro, 2009 / 07:47

    Um Feliz Natal,todos os dias…

    Beijinho*

  11. Arménia Baptista 23 Dezembro, 2009 / 22:16

    … Mais uma novidade bem interessante.
    (estava a pensar entrar na lista dos criadores de presépios…mas os meus gatos mastigaram, o que fiz com tanto carinho:))
    Um Bom Natal.

  12. Rosa dos Ventos 23 Dezembro, 2009 / 16:30

    Por razões que não vale a pena adiantar, vivo o Natal num misto de tristeza e de alegria, mas adoro presépios. Tenho vários.

    Abraço natalício

  13. Arabica 23 Dezembro, 2009 / 13:26

    Somos cada um de nós uma pecinha de barro num presépio virtual.
    Que seja feliz o teu Natal também.
    E que de tudo quanto idealizamos nos seja possível realizar não o melhor para nós, mas o melhor de nós.

    Abraço.

  14. M. 23 Dezembro, 2009 / 10:30

    Os meus desejos de que o teu Natal seja muito bom e de que 2010 nos traga a todos mais esperança.
    E mais uma vez o meu agradecimento por esta partilha de saberes tão interessantes que aqui nos deixas.
    Abraços meus

  15. bettips 22 Dezembro, 2009 / 22:54

    Como rastos que não são de caminho, nem chão, nem pedra, nem pó.
    Assim nos vemos e antevemos o conhecimento, por tudo o que em comum adivinhamos.
    (como se a nossa infância ainda guardasse o tal "musgo" dos muros)
    Felizes Festas para ti e abraços.

  16. Isamar 22 Dezembro, 2009 / 22:46

    Um Santo e Feliz Natal para ti e restante família. Cá por casa ainda se faz o presépio com toscas figurinhas de barro com muitas décadas.

    Bem-hajas!

    Um abraço

  17. Inês Santos 22 Dezembro, 2009 / 19:25

    São poucas as vezes que aqui deixo uma mensagem, mas não deixo de ler um unico post deste lugar tão bonito, tão bem construido e tão interessante. Desejo-lhe um Bom Natal, um Bom Ano e também que não deixe acabar esta Arca!
    beijinhos
    Inês

  18. Mofina 22 Dezembro, 2009 / 18:34

    Um Natal com Alegria no coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *