feriados…

Hesitei um bocado antes de decidir contar esta história. É claro que aqui não cabe e, por isso, seria desbragado escrever fosse o que fosse sobre política: não é este o terreiro para rangue-rangue dessas matérias. Mas porque se associa a um tópico que deu brado não há muito tempo, de tão apalavrado que foi, pus de lado os formigueiros, deixemo-nos de chuchadeiras… aí vai. Ora leiam!
O Alfredo, antigo motorista dos STCP, conhecido lá na rua como o Sem bolsos, por nunca trazer dinheiro, militante activista do FêCêPê e sócio, nas horas vagas, do Contra, que é como quem diz a abrangência absoluta do prazer de estar sempre a arriar a giga, seja com quem for e a qualquer pretexto, um destes dias, no café do Domingos, arranjou maneira de me engrupir um cimbalino e uma amarelinha, enquanto, a propósito do ripanço de uns catiatas feriados, se sai a dizer ‘bou passar a botar p’los reis!…

– Hã?!… O quê?… Votar em quem?!…
– Nos reis, carago! Com’é que se chama lá o partido, co’mé?…
– Ah!… O Partido Popular Monárquico, é isso?
– Isso mêmo!…
– Mas… e a que propósito vais tu…
Olhe aqui, ó!... – e rapa do bolso da samarra um livrinho velho, meio desfeito, de folhas acastanhadas – isto era uma agenda do meu abô. Bê?, ‘tá aqui escrito: 1903. – Agora ora manje-me aqui esta folheca! Mostra-ma a folha e, depois, lê:

Dias de Grande Gala em 1903
Dia 1 de Janeiro, por boas Festas, e entrada do Anno Novo.

Dia 21 de Março, Anniversario do Serenissimo Príncipe Real D. Luiz Fillipe.
Dia 29 de Abril, Outhorga da carta Constitucional.
Dia 31 de Julho, Juramento da Carta Constitucional e anniversario do sr. Infante D. Affonso.
Dia 28 de Setembro, Anniversario de Sua Magestade Fidelissima El-Rei D. Carlos, e de Sua Magestade a Rainha D. Maria Amelia de Orleans.
Dia 16 de Outubro, Anniversario de Sua Magestade a Rainha, a Senhora D. Maria Pia de Saboya.

Dias de simples gala em 1903
Dia 17 de Fevereiro, Annos de S. A. A Srª Inf. D. Antonia.
Dia 30 de Março, Domingo de Paschoa.
Dia 1 de Maio, Dia do nome de Sua Alteza o Principe Real D. Luiz Fillipe.
Dia 22 de Maio, Anniversario de casamento de Sua Magestade Fidelissima El-Rei D. Carlos.
Dia 11 de Junho, Procissão do Corpo de Deus.
Dia 19 de Junho, Festa do Santissimo Coração de Jesus.
Dia 10 de Julho, Pronome de Sua Magestade a rainha D. Maria Amelia.
Dia 8 de Setembro, nome de Sua Magestade a Rainha, a Senhora D. Maria Pia de Saboya.
Dia 4 de Novembro, Nome de S. M. El-Rei D. Carlos.
Dia 15 de Novembro, Annos do Senhor Infante D. Manuel.
Dia 1 de Dezembro, Acclamação d’El-Rei D. João IV.
Dia 8 de Dezembro, Dia da Nossa Senhora da Conceição, padroeira do Reino.
Dia 25 de Dezembro, Dia de Natal.
Dia 31 de Dezembro, Ultimo dia do Anno.

Férias e dias feriados em 1903
De 1 a 6 de Jasneiro e 27 de Fevereiro, de 9 a 23 de Abril, 24 de Julho, 24 de Setembro, 19 de Outubro, de 24 a 31 de Dezembro, e todos os dias de Grande Gala. Nos tribunais é feriado todo o mez de Setembro.

Dias do anno de 1903 em que são prohibidos os espectáculos públicos
28 de Fevereiro, 11, 12 e 13 de Abril, 24 de Setembro, 19 de Outubro, 2 de Novembro, e nos dias de luto por morte do rei, rainha, ou pessoa real, patriarcha, bispo da diocese, e nos dias em que se fizerem préces publicas.

Agora é qu’o mandei p’ra canto, c’o esta! Faça as contas, faça as contas… Isto é qu’é feriados à ganância, topou, hã?!…
Topei!

 

 

 

(na política, uns são alpinistas, outros são degraus)

10 comentários sobre “feriados…

  1. tb 5 Dezembro, 2018 / 15:23

    Como se vê ficámos a perder ao longo dos anos. Ainda há quem diga que temos muitos feriados… 🙂
    (há mais degraus que alpinistas) digo eu do àparte. 🙂
    Gostei da história que, como todas as que inventas, me fazem sorrir.
    Muito actual este tema!
    Beijinhos.

    • jorgesteves 5 Dezembro, 2018 / 18:35

      Ora agora é que tu lhe deste no ponto: degraus não faltam!…
      Obrigado pelos teus sorrisos, amiga.
      Abraço.
      jorge

  2. manuel luis pereira rodrigues 4 Dezembro, 2018 / 22:46

    Eu cá fico com os feriados atuais. Se o pais não anda com estes, imagino com todos anotados neste calendário!
    Quando quiser provar o bagaço é só passar aqui pela porta.
    Abraço

    • jorgesteves 5 Dezembro, 2018 / 18:34

      Não se me estranha que o país ‘ande‘ (se o parecer é andar…) quer com uns quer com outros. Mas enfim…
      Do bagaço, pois então havemos de falar!
      Abraço.
      jorge

  3. Bartolomeu Fernandes 4 Dezembro, 2018 / 10:54

    E tu que só não descobres o que não descobres, diz-me cá: catorze dias de férias em Abril?! Por alma de quem?
    E o nosso café é quando?
    Abraço.

    • jorgesteves 4 Dezembro, 2018 / 20:02

      É boa a pergunta, é! Mas olha para o calendário, vê quando são os restantes feriados, festas e semelhantes e faz contas aos maiores picos de trabalho (não te esqueças de que, nessa altura, 90% da população era rural) e logo vês que à volta da Páscoa esses dias seguidos até calhavam bem…
      Telefono-te a combinar.
      Abraço.
      jorge

  4. Rui Azevedo 2 Dezembro, 2018 / 17:54

    E os reis só tinham dois filhos!
    Mais uma vez muito interessante Jorge. Obrigado.

    • jorgesteves 4 Dezembro, 2018 / 19:54

      Isso mesmo, amigo Rui Lembro-me de ter dito, a chincar, que os reis deviam ser obrigados a ter, no mínimo, dez filhos!…
      Abraço.
      jorge

  5. Marta 30 Novembro, 2018 / 21:38

    Não era nada mau, não. O Alfredo tem muita razão!
    Não sabia nada disto, Jorge!
    beijo

    • jorgesteves 4 Dezembro, 2018 / 19:52

      O Alfredo é um bisnau! Convenhamos que a hipótese tinha as suas vantagens…
      Abraço,
      jorge

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *