… como o cão do Miguel

Quem será este Miguel que tem um cão? E a que propósito se associa, um e outro, a situações desagradáveis?…
Lerpaste como o cão do Miguel, diz-se de quem fica a perder em qualquer contenda, daquele que se vê a enfrentar grande dificuldade, ou em qualquer outro tipo de situação ingrata.
Por outro lado, a expressão coloquial lerpar encontro-a apenas em dois dicionários que tratam de gíria e expressões idiomáticas. E sempre com o mesmo sentido e significado: perder, prejudicar, enrascar, responsabilizar e isolar. Quanto ao nome, aparentemente parece ser Miguel como poderia ser Eufrásio ou Malaquias.
Daí que o trilho que nos leva até à origem parece destinado ao fra-casso. Apenas sobra uma hipóte-se, com alguma probabilidade, à qual o bom senso não deixa que a explicação fique muito mal na fo-tografia. Vamos lá, então.
Ainda que perto do fim, no século XVIII já há relatos de um mastim, provavelmente apurado com misturas de cães ingleses e fran-ceses. Referido nas ilhas Terceira e S. Miguel, o tempo acabaria por fazer soçobrar a espécie na Ilha Terceira, ainda no século XIX. Em S. Miguel o animal foi adoptado, gradualmente disseminado por to-da a ilha, ensinado e estimado na condução e protecção do gado bovino que era, por longos períodos, deixado nos lugares de pastagens, bem nas cumeadas dos montes. Apelidado de cão das vacas, este solitário guardador e condutor do gado, muitas vezes sujeito às investidas das vacas, tornou-se um elemento fundamental da pastorícia, em S. Miguel. Quando não acompanhava e protegia o gado, era um fiel e resoluto cão de guarda ou, no tempo, ágil a açular o javali quando ia com o dono à caça.
Será nesta emblemática figura de S. Miguel, nos seus difíceis e solitários trabalhos, que achamos a origem deste expressão que nos figura complicações, escolhos ou pesados fardos?
Se não for como o cão de S. Miguel… sorte de cão.

 

 

 

(o cão velho quando ladra dá conselho)

6 comentários sobre “… como o cão do Miguel

  1. Justine 4 Junho, 2020 / 15:25

    Perece-me plausível a explicação que apresentas, e a história é bonita! Aceito-a, à explicação, como a origem verdadeira da expressão!
    E aqui fica o abraço por mais uma coisa que me ensinas

    • jorgesteves 7 Junho, 2020 / 17:40

      É, acho que não disparatada de todo. Tem verosimilhança… Alguma!
      Abraço, Justine.
      jorge

  2. Bartolomeu Fernandes 22 Maio, 2020 / 21:43

    Ó Jorge, bem vista a coisa. Ao tempo que andamos com o “lerpas como o cão do Miguel” e sempre me ficava o quem será o raio do Miguel!…
    O que tu descobres!
    Abraço companheiro.

    • jorgesteves 7 Junho, 2020 / 17:38

      É verdade! Bem me lembro daquela ida ao mar para fotografar a regata como o neveoeiro nos fez lerpar como o cão do Miguel
      Já sais de casa?!…
      Abração, amigo.
      jorge

  3. tb 18 Maio, 2020 / 19:33

    Seja que não seja gostei da probabilidade e do dito que não conhecia. Gostei também do fotografado.
    Grande abraço.

    • jorgesteves 7 Junho, 2020 / 17:33

      Admito, sim, que terá alguma probabilidade de ser essa a origem.
      Quanto ao fotografado a autoria da imagem pertence a uma associação que se dedica à preservação da espécie.
      Abraço, Teresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *