dos quatro costados

É claro que a primeira ideia será a de um aferroado benfiquista dos quatros costados, de um idólatra minhoto dos quatro costados ou de outro obstinado adepto de qualquer clube, zona, hábito ou ainda para significar uma amizade ou ligação profunda.
Mas a explicação é diferente, simples e bem prosaica, até bastante antiga.
Na genealogia e na heráldica, cada ramo da família de alguém (por isso, o lado materno e paterno) chama-se costado. Assim, cada um de nós terá quatro costados, ou seja, quatro avós.
Inicialmente, como é óbvio, a expressão significaria, então, ter uma nobreza genuína em toda a linha da sua ascendência (materna e paterna), por isso merecedora do maior respeito, crédito e reverência.
A locução viria, com o tempo, a diversificar o conceito alargando-o a outras áreas e sentidos da vida de cada um.

 

 

 

(em linhagens longas, alcaides e pregoeiros)