só me saem duques e cenas tristes

só me saem duques (…)’: é pessoa, situação ou coisa que não vale nada e, também, estado ou postura lamentável de alguém que, por tolice ou fanfarronice tenta parecer o que não é. O que poderá ajustar-se a outro tipo de ocorrências semelhantes.
A emanação está, com certeza, no jogo das cartas: o 2 duque(1) (de qualquer naipe) é uma carta sem outra valia que não seja a de completar o número de cartas a distribuir por cada jogador; do mais não tem qualquer valia que não seja, isso mesmo.
‘(…) e cenas tristes’. O caso do 6 sena será porventura o acréscimo necessário para que a frase fique composta, com ritmo e, sobretudo, com a sentença que é condição neste tipo de motejo: a homofonia (sena de paus, cena de paulada) permitiu dar sequência à asserção anterior aludindo a situações de prosápia ou caricata pedantice que, pelo conteúdo, se tornam aflitivas e indigestas.… cenas.


1 (em Portugal, as primeiras dez cartas de cada naipe são: 1 ás, 2 duque, 3 terno, 4 quadra, 5 quina, 6 sena, 7 manilha, 8, 9 e 10)

 

 

 

(cântaro vazio soa muito)