cliente

Cliente é um dos mais antigos vocábulos que se conhecem; provém do latim cluens ou cliens que, por sua vez, herdou do sânscrito cru e do antigo eslavo kluga.
Na antiga Roma, cliente era o servo não escravo, mas ligado por compromisso a um senhor, do qual partilhava a boa e má fortuna e era considerado próximo da família.
A clientela era, assim, o conjunto desses servidores que vivia em torno das casas patrícias, prestando-lhes serviços domésticos e, especialmente, fazendo-lhes as compras e as vendas.
Daí a vulgarização de chamar cliente àquele que compra ou paga.

 

 

 

(o que não vai à eira vai à feira)

4 comentários sobre “cliente

  1. APC 22 Julho, 2008 / 20:28

    Bravoooo!!! Não fazia ideia, de todo-todinho! E gostei de o saber; e de imaginar essa clientela remota!
    Alfaiataria, camisaria e gravataria, vestidos e chapéus para senhora, tecidos de seda, lãs, algodões e malhas, meias, roupa interior, luvaria, decoração e tudo para vestuário.
    Visite a Casa Africana!
    Em Lisboa, Rua Augusta, 161, e no Porto, R. Sá da Bandeira, 166.

    ;-)))

  2. Rosa dos Ventos 22 Julho, 2008 / 17:09

    Gostei da explicação da origem que desconhecia, mas do que eu gostava mesmo era de ser cliente desta loja com tão belas “popelines” ou “cretones” ou chitas ou algodões…
    Um encanto para o olhar esta amostra do nosso comércio tradicional, em risco de se perder devido a muitas “tonterias”…
    Abraço

  3. Sophiamar 16 Julho, 2008 / 21:38

    Apesar de ter conhecimento da origem da palavra e de saber que o cliente se encontrava na dependência de um patrício embora não fosse escravo, gostei muito do teu poder de síntese e da clareza com que explicas o que te propões.
    Já tinha saudedes, Tintinha.
    Beijinho

  4. Justine 16 Julho, 2008 / 19:48

    Tenho de confessar que, apesar de filóloga, desconhecia a origem remota da palavra. Vergonha! Mas aí chegas tu com as tuas lições ao domicílio, e a falha fica colmatada:))
    A foto está muito apelativa: qualquer cliente se interessará pelo artigo com tal publicidade…
    Abraço

(actualmente os comentários estão encerrados)