coisas do arco-da-velha

Coisas do arco-da-velha são, genericamente, coisas mirabolantes. Como também histórias do arco-da-velha. A origem está, muito provavelmente, no Antigo testamento: arco-da-velha, arco-celeste ou apenas arco-íris foi o sinal do pacto que Deus fez com Noé: Estando o arco nas nuvens, Eu ao vê-lo recordar-Me-ei da aliança eterna concluída entre Deus e todos os seres vivos de toda a espécie que há na terra (Génesis 9:16). Também se considera que o Arco-da-Velha é uma simplificação de Arco da Lei Velha, uma referência à lei Divina.
Afora estas conotações religiosas, o arco-da-velha (associado à fada ou à feiticeira) é o arco-íris. A crença mais popular que se estende a várias regiões e, até, a vários países, supõe que o arco-íris tira a água de um lugar para a despejar noutro lugar. Há também quem, mais ambicioso, ache que as pontas do arco assentam sobre o local secreto onde um pote de moedas de ouro foi enterrado.

Os poetas, esses dizem que o arco-íris é apenas a fita que a Natureza põe na cabeça depois de lavar os cabelos…

 

 

 

(arco celeste pela manhã, mal do pobre que não tem pão
e ovelha que não tem lã)

13 comentários sobre “coisas do arco-da-velha

  1. APC 25 Fevereiro, 2009 / 23:36

    A beleza que nos chega aos olhos (ou com que olhamos) é o ouro que está no início e no fim das coisas.
    🙂

  2. bell 10 Setembro, 2007 / 19:27

    Cheguei aqui perseguindo o arco-da-velha. Excelente blogue!

  3. marta 10 Fevereiro, 2007 / 17:59

    E eu que me perco por um arco-iris, adorei a maneira de ver dos poetas.
    Beleza.

  4. Badala 10 Fevereiro, 2007 / 11:24

    Gosto da ideia dos poetas.

  5. redonda 9 Fevereiro, 2007 / 20:46

    Não sabia que o arco-da-velha é o arco-íris e achei muito bonito o que dizem os poetas.

  6. Eliane Cauduro 8 Fevereiro, 2007 / 23:08

    Para mim, quando criança, o arco-íris era um grande escorregador onde eu descia, em sonhos, afundando as mãos no colorido.
    Hoje apenas olho para o céu e me encanto com esses pequenos milagres.
    (Serei visita constante, se não se importa. Gosto de passear por lugares agradáveis).

  7. psique 5 Fevereiro, 2007 / 14:14

    e que fita tal bela, para emoldurar tão eterno cabelo…

  8. M. 4 Fevereiro, 2007 / 11:07

    Que giro! Gostei principalmente do que os poetas dizem do arco-íris. Lindo!

  9. luci 2 Fevereiro, 2007 / 16:52

    ai que lindo lindo lindo!!!*

  10. De Amor e de Terra 2 Fevereiro, 2007 / 05:50

    Quanto a mim, o Arco-íris é pertença de direito das velhas e das novas; e bem vistas as coisas, não só delas, mas também de todos…
    É também verdade, que sendo Poeta,
    (acho eu), para mim o Arco-Íris é feito de sonho, no formato,na essência e nas cores.
    Um abraço feito delas
    Maria Mamede

  11. Menina_marota 1 Fevereiro, 2007 / 19:23

    “…que o arco-íris é apenas a fita que a Natureza põe na cabeça depois de lavar os cabelos…”
    Como gostei desta expressão!
    Bj 😉

  12. margarida 31 Janeiro, 2007 / 21:08

    E há quem lhe ligue a ideia de esperança… Bonança após borrasca. Mas é o arco-da-velha que ganha, porque vem de mais longe.

  13. Testa Alta 30 Janeiro, 2007 / 16:47

    À moda dos poetas tem mais encanto, naturalmente.

(actualmente os comentários estão encerrados)