cor de burro quando foge

Diz-se de uma cor de tom mais ou menos indefinível como seria, hipoteticamente, a de um burro visto à disparada.
No entanto, este anexim parece ser resultado da deturpação de um outro (este, curiosamente, pouco mencionado), que dizia: corre do burro, quando foge, já que tais animais, desembestados, costumam escoicear a torto e a direito.

 

 

 

(das cores a grã, da fruta a maçã)

9 comentários sobre “cor de burro quando foge

  1. Anónimo 11 Outubro, 2007 / 01:58

    As fotografias ou as ilustrações são excepcionais!
    Lunas

  2. Anónimo 30 Julho, 2007 / 11:59

    Na frente dele já se sabe quem fica mais maltratado não é?
    Hi, hi, hi….
    Mil beijões pelo que sabes, pelo que és.
    Ninha

  3. pin gente 27 Junho, 2007 / 21:57

    foge do burro enquanto podes

  4. un dress 27 Junho, 2007 / 15:53

    … e são lindos!! :)))
    abraÇo*

  5. Cerejinha 25 Junho, 2007 / 20:50

    A do burro já conhecia, agora a gravura é um mimo!. Parece que, por estes dias, andamos por trilhos semelhantes…
    Abraço retribuido.Em dobro. 🙂

  6. TINTA PERMANENTE 25 Junho, 2007 / 14:30

    Pah

    Excepcionalmente…
    segundo o «Dicionário de Expressões Correntes» de Orlando Neves diz, sobre a origem da expressão por dá cá aquela palha, o seguinte: «’Palha’ é, actualmente, coisa insignificante. Parece daí provir a origem da expressão. Mas por que motivo terá o povo ido encontrar em ‘palha’ a analogia com ‘coisa sem valor’ quando milhentos outros objectos podiam servir de comparação? Não creio que a escolha tenha sido ocasional, fortuita, casual. Porque a positiva ‘dar uma palha’ tem uma história linguística, factual e jurídica que vem de muito longe no tempo. Uma das palavras latinas que designa palha é stipula (a outra, donde vem directamente, é palea). De stipula, forma-se o verbo stipulo, as, are, normalmente usado na passiva, cujo sentido é imediato: ‘obrigar por contrato, prometer’. Ainda com a mesma raiz temos, em latim, stipulor, ou seja, ‘exigir por contrato, contrair um compromisso’. Mas como ligar stipulo, igual a ‘palha’, a ‘estipular’, igual a ‘estabelecer um contrato’? Ora, nesses tempos, o sinal de compromisso entre dois contratantes consistia em ‘quebrar-se uma palha’. Este símbolo da ‘estipulação’ passou para os nossos forais e outros actos. Umas vezes, exactamente da mesma maneira, outras por ‘troca de palha’ (stipula festuca). ´
    Isto segundo informação recolhida no Ciberdúvidas, que não no meu sotão
    Abraço

  7. PAH, nã sei! 25 Junho, 2007 / 13:42

    Belos asnos estes… que nos afectam as “vistinhas” 🙂
    Já agora, posso pedir uma ajuda?
    Ando feita pateta em busca da “origem” da expressão: por dá cá aquela palha.
    Por acaso, aí pelo sótão, não terá essa informação??
    Agradecida a Pah fica 😉

  8. António Melenas 25 Junho, 2007 / 11:47

    Vá-se lá saber, não?
    Mas tem lógica essa expressão. Muito mais do que cor de burro a fugir.
    Gostei dos seus blogues
    Obrigado por todas estas pérolas.

(actualmente os comentários estão encerrados)