de que…

Discutiam à porta do liceu
dois caloiros, um caso muito a sério,
com vários ‘dizes tu’ e ‘direi eu’
sem acharem a chave para o mistério…

Deve dizer-se: ’dêem-me de beber’,
um deles afirmava. ‘Não é tal,
nesse sentido o de não pode ser;
o que é muito mais gramatical!

‘É: dêem-me que beber’, disse o segundo.
A questão azedou-se, de maneira
que o insulto irrompia, furibundo,
pois bem sabem que asneira puxa asneira…

Felizmente, passou naquele instante,
um douto, dos antigos, e com jeito
a discussão não foi mais adiante,
porque ele pôs-lhe fim bem a preceito:

‘Nem um nem outro tem razão. Vocês,
se querem falar bem, devem dizer,
não esse arrevesado português,
mas deste modo: ‘Levem-me a beber’!

Ficaram convencidos os pequenos,
sem terem percebido que o lente
(sem peias e nada benevolente)
lhes chamara bestas… pelo menos!

 

.

10 comentários sobre “de que…

  1. Mofina Mendes 25 Abril, 2008 / 15:36

    Com ou sem gramática, eles bebem…
    Deliciosas estas quadras!

  2. gaivota 23 Abril, 2008 / 23:49

    com tanta gramática, que tanta falta faz, é bem verdade!, afinal beberam ou bebeam? e o quê?, já agora…
    beijinhos

  3. TCHI de Tchivinguiro 23 Abril, 2008 / 22:17

    Beberam?! Não beberam?!

    Ou convenceram-se apenas?!

    Bela e muito bem apresentada lição.

  4. APC 23 Abril, 2008 / 17:26

    Mas dar de beber à dor tem lá outro jeito de escrever…!
    Como outro jeito não tem, de beber umas ginginhas
    Assim mesmo, ou como for, é do melhor,
    Já dizia a Mariquinhas.

  5. Justine 23 Abril, 2008 / 15:37

    Mas que luxo: uma lição de gramática, em verso e em tom irónico! Que melhor lente se poderia desejar??
    Delicioso :))

  6. Ana Paula 23 Abril, 2008 / 08:45

    Está giríssimo! 🙂
    Na verdade, há aqui palavras nossas que também não via (lia) há algum tempo…
    Gostei! Obrigada.

  7. São 22 Abril, 2008 / 23:41

    E então o Acordo Ortográfico?…
    Tudo de bom.

  8. Frioleiras 22 Abril, 2008 / 21:55

    há eternidades que não ouvia a palavra “lente”…
    tu e os teus textos que nos
    recordam o que já não existe…

  9. un dress 22 Abril, 2008 / 18:45

    abraÇo

  10. un dress 22 Abril, 2008 / 18:45

    ora ora lente que se lente!
    e que viva a pura e deliciosa vivez da… língua!! 🙂

(actualmente os comentários estão encerrados)