ficar para tia (entoucar Santa Catarina)

Um costume antigo e que ainda hoje se pratica em muitas terras do interior metropolitano e nos arquipélagos: colocar coifas e outros ornamentos nas estátuas dos santos e santas, nas igrejas, especialmente por ocasiões de festas ou procissões.
Santa Catarina (de Alexandria, que se festeja a 25 de Novembro) é a padroeira das solteiras; por isso, é também uma solteira quem se encarrega de a enfeitar.
Mas essa função, diz a tradição popular, não era exercida sempre pela mesma. Daí que, quando uma moça tardava – as mais das vezes por escusa – em arranjar marido, era ameaçada de cuidar durante muito tempo do vestuário da padroeira, sentenciada de f
orma irónica ficas o tempo que for preciso a entoucar Santa Catarina
A expressão foi-se alterando com o tempo e dela apenas se conservou o fito da sua moral. Hoje diz-se com o mesmo significado e sentido que… ficarás para tia!

.

 

 

(Tudo que cai é sempre apanhado por alguém, e até a solteirona às vezes tem sorte)

9 comentários sobre “ficar para tia (entoucar Santa Catarina)

  1. Jardineira aprendiz 7 Agosto, 2008 / 21:40

    Interessante! A expressão original era muito mais interessante! Como é que se pode dar um significado negativo à coisa boa que é ser tia?!

  2. São 28 Julho, 2008 / 18:24

    Que interessante, não comhecia nem o hábito nem esse dito.
    Só o de ficar para tia…
    Feliz semana.

  3. Ana Paula 28 Julho, 2008 / 13:36

    Não conhecia a expressão. Como sempre, encontram-se aqui dados muito interessantes e que nos enriquece
    Obrigada! 🙂

  4. Sophiamar 27 Julho, 2008 / 00:04

    Um ditado popular que desconhecia mas que fica registado com muito gosto. Ficar para tia é uma expressão muito usada aqui no sul mas desconheço se há alguém que cuide do toucado de Santa Catarina.
    Beijinhos

  5. APC 26 Julho, 2008 / 00:54

    Olha que nunca pensei que o significado fosse esse, mas um outro: o das criancinhas serem encorajadas a tratar as amigas da mãe e outras solteiras convivas da família por “tia isto ou aquilo”. Donde, aquela que não casasse não seria mãe, mas uma tal de “tia” dessas… Por afinidade social! 🙂
    Enfim… Lendo-te e aprendendo!!!
    Xi*

  6. Justine 25 Julho, 2008 / 13:42

    E eu não conhecia a expressão! Só tu, para o vires explicar. Mais uma coisa aprendida, mais rica fiquei hoje e a ti o devo:))
    Abraço de bom fim de semana

  7. Rosa dos Ventos 25 Julho, 2008 / 10:49

    Não conhecia este hábito…
    Há quem nem para tia fique!
    Abraço

  8. Madalena 24 Julho, 2008 / 17:39

    Interessante, de facto.
    Se eu soubesse o que sei hoje tinha-me oferecido como voluntária vitalícia para entoucar Sta Catarina.
    🙂

  9. Carla 24 Julho, 2008 / 12:58

    interessante este post…gostei muito de o ler
    beijos

(actualmente os comentários estão encerrados)