Fevereiro

(o dia 1 de Fevereiro corresponde ao dia 19 de Janeiro, do mesmo ano, do calendário Juliano)

Ramalhete Manual de diversos preceitos de saúde e higiene para Fevereiro, impressos à custa de Luiz Moraes, mercador dé livros
Lisboa, MDCCCXXVIII
na Officina de Francisco Souza, com todas as lecenças necessárias.
Usa da confeição do mel rosado
porque resolve o frio e da cabeça
as dores tira; põem de parte o assado,
e o guisado cozido não te esqueça.
Usa a sangria, para ser purgado,
se queres que a saúde se estabeleça
pois se livra, quem estas regras ama
da sarna, e de outras males que a
gente infama.
No crescente por diante vide podes enxertar
e por todo o minguante faze muito por podar

 

.

6 comentários sobre “Fevereiro

  1. un dress 6 Fevereiro, 2008 / 13:55

    ai mercador!…
    dedicar-me-ei ao mel rosado
    e a dormir assim como na gravura…
    daqui a uns anos.
    aconchegante. como sempre! 🙂
    .beijO

  2. APC 6 Fevereiro, 2008 / 02:28

    Meu Deus!…
    … Eu tenho ESSA imagem pendurada no meu “mural de recados”!!! É sério!… Na placa de esferovite que preguei na parede, vou reunindo, uma atrás d’outra, as coisas que, pelo motivo que seja (mais urgentes ou mais permanentes), me merecem segundos olhares. ESSA imagem (essa mesma, se bem que invertida!) é uma das mais antigas (faz agora 10 anos); que nunca fui capaz de dali tirar!
    Caramba… E arranjar explicação para isto?…
    … Cada vez gosto mais de te ler!

  3. Jardineira aprendiz 6 Fevereiro, 2008 / 00:34

    Sangria?! Bem, neste caso ainda bem que as tradições não se mantém, devia ser terrível uma sangria no pino do inverno!
    Já sei que me estou a repetir, mas como poderia não gostar da música! 🙂

  4. estrelanomar 5 Fevereiro, 2008 / 23:55

    Olá:)
    Passei só para dizer ” Oi! tudo bem?”
    Beijos de mar

  5. Maria P. 5 Fevereiro, 2008 / 21:41

    Fantástico.
    Abraço*

  6. Meg 5 Fevereiro, 2008 / 20:38

    Como o saber popular
    (…) No crescente por diante vide podes enxertar
    e por todo o minguante faze muito por podar(…)
    já não se aplicará a este novo mundo em qye já não hé estações e a lua, bem a lua está “ali” à mão…
    Mas sempre é bom saber das nossas tradições.
    Um abraço

(actualmente os comentários estão encerrados)