o advento do Estado Novo

descubra as diferenças…

(emigrantes, na Praça do Comércio em Lisboa, em Outubro de 1926)

A 28 de Maio de 1926, o general Gomes da Costa, 16 anos depois da instauração da república, inicia um triunfante movimento militar que instituiu a ditadura no país.
Discursou, na ocasião: ‘Portugueses, para homens de dignidade e honra a situação do país é inadmissível. Eu, por mim, revolto-me abertamente’.
Um mês depois, todos os jornais incluem, pela primeira vez, a nota ‘este nº foi visado pela Comissão de Censura’. Ferreira do Amaral escrevia ‘O povo, ao proferir os nomes dos que se têm destacado como figuras primaciais da política portuguesa nos últimos 15 anos, fá-lo num estender de lábios indicativo do desprezo absoluto ou num assomo de baba sanguinolenta’.
Os preços disparam em flecha: o papo-seco passa para um cruzado ($40 centavos), o quilo do arroz para quatro mil réis (4 escudos). Apesar disso, a Perfumaria Benamôr, na rua Augusta, em Lisboa, esgota as embalagens de pó-de-arroz (6 escudos) e dos novos boiões de creme para a pele (12$50 escudos).
Todos os dias saem do país centenas de pessoas, a maioria clandestinos, angariados por engajadores.
‘O povo – sempre ingénuo e surpreso,
vê num palco à sua custa montado
o próprio destino por outros representado’
………………………………………….Victor Hugo