ir buscar a lã e vir tosquiado

ir busca a lã e vir tosquiadoO conceito é óbvio e actual, se bem que falhe vezes de mais: quem vai à lã e volta tosquiado é quem sofre uma perda ou lesão quando julgava obter ganho ou vantagem e até o que de ínvio jeito procura mais do tem e acaba sem o que possuía…
Tudo indica tratar-se de um velho provérbio espanhol, cuja origem estaria no antigo castigo imposto aos ladrões de lã, que, pela calada da noite, furtivamente tosquiavam ovelhas de rebanhos alheios e que, apanhados e despojados do seu furto, acabavam com a cabeça rapada, como castigo e para que o seu crime os envergonhasse, levando-os, assim, a fugirem dos olhares das gentes do povoado.

O adágio, que se estenderia também a Portugal, é citado por Cervantes, na boca de Sancho Pança, no livro Don Quijote de la Mancha, quando diz tal suele venir por la lana que vuelve trasquilado.

 

 

 

(a lã não pesa à ovelha, como a barba não pesa ao bode)