tempos do tempo

Janeiro

 

É o mês que os romanos consagravam ao deus Jano. Divindade antiquíssima, de origem obscura, é tido como filho de Apolo e Creusa e, provavelmente, oriundo de Atenas. Logo que atingiu a maioridade, Jano equipou uma frota e dirigiu-se para a península italiana, onde após algumas conquistas, construiu uma cidade à qual deu o nome de Janículo. A seguir, estendeu o seu poder sobre o Lácio. Quando Saturno, expulso do céu, foi buscar refúgio nas províncias romanas, dotou Jano de prudência, de tal modo que o passado e o futuro estavam sempre ante os seus olhos. Depois da morte foi elevado a deus da Paz. Representavam-no com uma cabeça de duas faces, tendo na mão uma vara e na outra uma chave.

Era o primeiro a ser invocado nas cerimónias religiosas, porque presidia às portas e aos caminhos e porque era por seu intermédio que as preces dos homens chegavam aos deuses. Jano tinha dois rostos porque exercia poder sobre o céu e sobre a terra. Tudo se abria e fechava à sua vontade. As suas estátuas representavam-no tendo na mão direita o número trezentos e, na esquerda, o número sessenta e cinco, para exprimir a duração do ano. Presidia no ano ao começo de tudo: era o deus dos principios. O Janus bifrons, Jano de dois rostos, exprimia a faculdade que tinha de olhar em frente, o porvir e ver atrás, o passado. Janus quadrifrons, Jano de quatro cabeças, exprimia as quatro estações do ano a que ele presidia. Visto Jano abrir o ano, o primeiro mês era-lhe consagrado, janeiro, januarius. Etimologicamente, ianus significava passagem (janela tem origem em januella, diminuitivo de janua, porta de entrada, acesso).

.

4 comentários sobre “tempos do tempo

  1. guímel 28 Abril, 2010 / 00:07

    Para sites e blogs na net. Janus pode representar uma face no autor e outra no leitor.
    Abraços

  2. Maria Laura 23 Janeiro, 2008 / 11:05

    O deus dos princípios. O passado e o futuro. A passagem. Perfeito para aquilo que nós desejamos que seja a mudança de ano. Obrigada pelo que partilhas connosco.

  3. Justine 21 Janeiro, 2008 / 21:35

    Mas isto é mesmo um luxo, nos dias que correm, estas aulas ao domicílio!!
    Obrigada pela de hoje, irei aprofundar as informações como tpc…

  4. APC 21 Janeiro, 2008 / 21:08

    “Janua”!… Incrível, as coisas que aqui se aprendem! :-)))
    Gostei desta homenagem a Janus, deus das portas, dos portões, das passagens, dos fins e dos inícios.
    … Adequadíssimo, como sempre! :-)))
    Deixo um abraço, se passar por esta janela!

(actualmente os comentários estão encerrados)