Junho nos provérbios

Em Junho anda a foice no punho
Dia de S. Barnabé (11) seca-se a palha pelo pé
Lavra pelo S. João, se queres haver pão
O milho, pelo S. João, deve cobrir um cão
Em Ju7nho da urtiga nasce a rosa
Até S. João o tempo é sazão
A falada água de S. João, tira azeite e vinho e não dá pão
Quando Jesus se encontra com João, até as pedras dão pão
Chovam trinta Maios e não chova em Junho
Em Junho as orvalheiras são pelo S. João
Dia de S. Pedro (29), tapa o rego
Amanha a terra pelo S. João se queres ter palha e pão
Junho floreiro, paraíso verdadeiro
Quem em Junho não descansa, enche a bolsa e farta a pança
Pelo S. João a sardinha pinga no pão
Semeado serôdio ou temporão, arranca o linho pelo S. João
A chuva pelo S. João talha o vinho e não dá pão
Em dia de S. Pedro vê o teu olivedo e, se vires um bago espera por um cento
Quem quiser bom melão, semeia-o pelo S. João
Quando o vento ronda o mar na noite de S. João não chega o Verão
Em Junho dorme-se sobre o punho
Até S. Pedro tem a vinha medo
Junho calmoso, ano formoso
Pelo S. João o cuco está quedo
Junho chuvoso, ano perigoso
Ande o Verão por onde andar, pelo S. João há-de chegar
Junho abafadiço, sai a abelha do cortiço
Até ao S. João sempre de gabão e do S. João em diante gabão sempre
Pelo S. João os trigos estão em pendão
Chuva junhal, fome geral

.

5 comentários sobre “Junho nos provérbios

  1. Frioleiras 12 Junho, 2007 / 18:13

    gostei de ler…

  2. Anónimo 11 Junho, 2007 / 10:52

    E dizia a minha Avó Materna…
    “Pelo S.João, ‘inda o lume faz feição!”

    Obrigada por me fazer lembrar.

    Abraço

    Maria Mamede

  3. Bichodeconta 11 Junho, 2007 / 10:40

    Parabéns , adoro mitos e lendas, provérbios e adivinhas, adoro coisas da nossa coltura tão rica e por vezes tão pouco apreciadas, tão pouco valorizadas.. Voltarei para ler com mais tempo o que escreve e me despertou tanto a atenção.. Um abraço..

  4. margarida 10 Junho, 2007 / 09:22

    “Em dia de S. Pedro vê o teu olivedo e, se vires um bago espera por um cento.”

    Vou já ver as minhas oliveiras….

    “Chuva junhal, fome geral.”

    Esta é que é pior, este ano!!!!

  5. Anónimo 9 Junho, 2007 / 16:26

    Confesso que já sentia a falta não só deste “saber de experiência feito”, mas também deste sabor popular da linguagem.
    Grato
    L.C.

(actualmente os comentários estão encerrados)