largar barcos e redes

Diz-se quando alguém segue incondicionalmente qualquer credo, qualquer ideia ou pessoa.
Admite-se que a expressão poderá ter origem no apelo feito por Jesus Cristo ao pescador Simão (que viria a ser S. Pedro) e ao seu irmão André, para que deixassem os barcos e as redes e o seguissem como discípulos, pois lhes havia reservado a missão de serem pescadores de almas.

Pedro Vidoeira (finais do sec. XIX), em Ambições de Cortesã, escreve: (…) – É a tal coisa!, resmungou ele ao receber o recado. Só me sabe da porta para me pregar maçadas; e, ainda por cima, quer que largue barcos e redes e a sirva logo, logo (…).

 

 

 

 

(pois que tudo sabeis e eu sei que não sei nada,
dizei-me o que esta madrugada sonhava)

10 comentários sobre “largar barcos e redes

  1. APC 25 Outubro, 2008 / 16:03

    Não deixa de ser um exercício curioso, reflectirmos sobre o que nos faz ou faria largar barcos e redes…

  2. bettips 23 Outubro, 2008 / 22:07

    …só mesmo por uma coisas muito boa, sei lá, poder ver o mar da janela!
    Não conhecia … (mas lembro-me da azáfama das costureiras para o “concurso do vestido de chita”!!!)

  3. Justine 20 Outubro, 2008 / 15:50

    TP, mais um ensinamento! Não conhecia a expressão, que acho lindíssima,ainda mais no contexto da tua explicação.
    Abraço e obrigada:))

  4. TMara 20 Outubro, 2008 / 05:58

    nos momentos k vivmos tbém a podemos tomar por largar esperanças
    _ e partir em busca de novos mares mais promissores….
    beijo

  5. Vieira Calado 20 Outubro, 2008 / 02:02

    Que rica imagem!
    Parece ser uma mensagem, não?…
    Cumprimentos

  6. Violeta 18 Outubro, 2008 / 22:40

    Parece emntira, mas não conhecia a expressão. Obrigada pela informação.
    bom domingo.

  7. APC 18 Outubro, 2008 / 03:25

    Largava eu barcos e redes para apreciar uma paisagem assim…
    Linda imagem!!!

  8. São 17 Outubro, 2008 / 16:54

    Conhecia a expressão, mas apreciei a explicação.
    Bom final de semana.

  9. Inês Mota 16 Outubro, 2008 / 18:36

    É sempre uma surpresa e sempre agradável e saio sempre a saber mais sobre coisas interessantes. Para mais também gosto por demais deste teu jeitinho para criar um blog perfeito, os dois que o Folhas também é, dos mais bem apresentados da Net.
    Beijos
    Inês

  10. Meg 16 Outubro, 2008 / 17:53

    Não conhecia a expressão, mas é mais uma a juntar às muitas que daqui já colecciono, muitas também desconhecidas.
    O saber não ocupa lugar, lá diz o ditado.
    É tão suave a fotografia, tão descansada! Largaste (ou vais largar), ou é um sonho?…
    Um abraço

(actualmente os comentários estão encerrados)