Maio nos provérbios

Maio hortelão, muita parra e pouco grão
Maio me molhou, Maio me enxugou
Mês de Maio, mês de Maria, mês das flores e mês dos amores
Ainda não nasceu nem há-de nascer, quem em Maio o Sete-Estrelo(1) há-de ver
Dia de Maio, dia de má ventura: inda agora amanhece, já aí vem a noite escura
Do mês de Maio o calor, todo o ano o valor
Em Maio o boi bebe no rego
Em Maio, onde quer eu caio
Maio alaga a fonte e passa a ponte
Maio chuvoso, ano formoso
Maio pardo, ano claro
Maio é um menino de flores enfeitadinho
Não há Maio sem trovões nem moço sem calções
Trovoada de Maio de pressa passa
Ainda que vistais o Maio de seda, Maio se queda
Nos começos de Maio correm o lobo e o veado
O pó de Maio é que cura as frieiras
Quem em Maio não merenda, ao coveiro se encomenda
A boa cepa o Maio a deita
As favas, o Maio as dá e o Maio as leva
Em casa vazia, o Maio depressa se avia
Em noites de Maio deita o gado em terras do teu prado
Quem semeia depois de Maio, semeia para o gaio
Trigo, quer serôdio quer temporão, fica em Maio feito grão
A quem em Maio come sardinha, outro mês lhe pica a espinha
Em Maio comem-se as cerejas ao borralho
Viva o Maio carambola que lá vai jogando a bola
Quem em Maio relva, não tem pão nem erva
Antes Maio de gotas que Maio de moscas
Maio que não der trovoada não dá coisa estimada
Maio não dá capote ao marinheiro

(1)nome vulgar da constelação das Plêiades, próxima da constelação do Touro, que é um cúmulo estelar a 500 anos-luz, do qual se notam, por vezes, à vista desarmada, 6, 7, e mesmo 10 estrelas;

 

.

11 comentários sobre “Maio nos provérbios

  1. tufa tau 26 Maio, 2007 / 17:18

    poucas conhecia…
    gostei muito de ler.

  2. Maria P. 22 Maio, 2007 / 08:54

    É excelente este trabalho que nos mostras aqui.

    Muitos parabéns e obrigada.

  3. Teresa David 16 Maio, 2007 / 13:52

    Adoro provérbios e muitas vezes me socorro deles para exprimir de forma sucinta uma ideia. E aqui encontrei alguns que ainda não conhecia.
    Bjs
    TD

  4. Fernando Pinto 16 Maio, 2007 / 13:50

    Bela lista de máximas! Ficou o máximo!

    Abraço,
    FMOP

  5. Gi 16 Maio, 2007 / 13:27

    Desta vez fui apanhada 🙂 Confesso a minha ignorância em relação a grande parte deles. (que vergonha 🙂 ).
    Ri com os pós de Maio. Quando alguém se queixava mandava-se comprar 🙂 Ainda hoje o faço por malandrice. Gosto de ver o ar incrédulo de muitos e as perguntas que se seguem 🙂

    Resto de um bom dia, um beijinho

  6. un dress 15 Maio, 2007 / 23:30

    cada um deles é um verdadeiro poema!!

    e de cada um se fariam vários… poemas…:)

    beijO

  7. filipelamas 15 Maio, 2007 / 21:01

    Desconhecia este blog, onde passarei a vir com frequência! Sou um apaixonado por provérbios e ditos populares! Admiro a sabedoria que encerram e já percebi que aqui tenho muitos que aprender!
    Abraço

  8. Maria Velho 15 Maio, 2007 / 19:14

    Lê-lo faz-me sentir, ainda mais, a falta do meu Pai !
    Em tempos idos ele teve imensa comichão nos pés e eu, afoita, quis dar-lhe uma solução ! E ele, brincalhão, disse-me: Não te preocupes, filha!Os pós de Maio curam isto…

  9. Anónimo 15 Maio, 2007 / 07:53

    Meu querido Amigo e a minha Avó também dizia :- “em Maio, vou pra me levantar mas caio”, à semelhnça de um dos Adágios aqui escritos.

    Obrigada pela partilha.

    Maria Mamede

  10. Eliane 14 Maio, 2007 / 23:50

    Maio, maduro maio.

  11. JPD 14 Maio, 2007 / 20:59

    São sempre uma delícia!

(actualmente os comentários estão encerrados)