menos é mais

menos é maisDe Condeixa, o amigo Daniel Cunha perguntou qual é a fórmula matemática a que esta expressão quer aludir.
Não, não há por aqui qualquer regra matemática, mas na origem há, sim, um preceito conceptual.
É geralmente aceite que a frase é a génese de uma ideia da arquitectura racionalista, fundada em preceitos minimalistas, que o arquitecto alemão Ludwig Mies van der Robe (1886-1969) incorporou e popularizou nas suas obras.
Provavelmente nunca chegou a mensurar a fama que a síntese da sua ideia, menos é mais, acabaria por ganhar.
Ainda mais quando a expressão passou além da arquitectura e, vulgarmente, hoje caracteriza muitas situações do quotidiano.
Recorremos a a ela quando se quer dizer que para viver feliz quase sempre basta o pouco que temos. Ou, com um outro sentido, prevenir que deveremos ter cautela com o exagero nas ambições.

 

 

 

(o muito se gasta e o pouco abasta)