o homa dos ovos

-É mulher, frita-me um ovo!
-É nã, homa, sã muita caros.
-Se no me fritas um ovo, morro.
-Um inda to frito, mas mai não.
-Ai, mulher, frita-me dois, sanã morro.
-Dois indo tos frito, mas mai nã.
-Ai, mulher, frita-me três, senã morro.
A mulher no quis e o homa morreu. Foram-no interrar e cando ia acaije ò pé de Sant’António, a mulher com rimorso foi lá cima da barrêra e gritou:
-É homa, alevanta-te e come-os todos!
O povo intendeu qu’era prós comer a eles e fugiram todos.

(contado por Ana Manivensa, de Monsanto, concelho de Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco, em 1955; publicado em ‘Contos Populares Portugueses’)

 

.

11 comentários sobre “o homa dos ovos

  1. Fernando Pinto 1 Junho, 2007 / 00:27

    Obrigado por ter partilhado connosco esta delícia de texto!
    Abraço,
    Fernando Manuel

  2. Entre linhas... 31 Maio, 2007 / 22:24

    Gostei de toda a descrição,devagarinho elas lá vão fazendo as vontades !!!
    Bom fim de semana
    Bjs Zita

  3. Ilda Oliveira 31 Maio, 2007 / 12:13

    Bem fui seguindo blog’s…e parei no seu…Algo me chamou à Atenção. Bem ainda bem, Gostei imenso do que vi. E Obrigado por este Conto Popular.
    Até Breve
    Um Abraço Ilda Oliveira

  4. Anónimo 31 Maio, 2007 / 10:00

    Interessante registo do conto e do linguajar de sabor local.
    Ficamos a aguardar novas coisas do “arco-da-velha”.
    L.C.

  5. Dulce 30 Maio, 2007 / 23:43

    Gostei da pronúncia e de como está transcrita. A história … é mesmo do arco da velha 🙂
    Beijos

  6. pin gente 30 Maio, 2007 / 20:18

    é o que se chama morrer ougado.

  7. Frioleiras 30 Maio, 2007 / 20:43

    Gosto… imenso
    dos
    “teus” contos …
    Bj
    F.

  8. Bichodeconta 30 Maio, 2007 / 17:22

    Que bonito, não conhecia essa .. Um abraço.

  9. Menina_marota 30 Maio, 2007 / 15:21

    Fantástico… gostei da “pronúncia”…
    Bj ;))

  10. triliti star 30 Maio, 2007 / 10:52

    assim perfilados, como soldados, não se deixariam apanhar pela mulher.

  11. Rita Lemos 29 Maio, 2007 / 22:30

    Maravilhoso conto,
    onde se nota que as mulheres ás vezes dizem que não mas lá fazem as vontades ao homem,
    e onde se nota que quando eles abusam elas não se deixam intimidar,
    e onde se nota que quando elas sentem remorso eles é que ficam mal vistos,
    abraço

(actualmente os comentários estão encerrados)