o peru dos Olivais

(Lyricas com moral de bom ler (1909)

Adorada perua:
Há três dias que, adiante do patrão,
ando de rua em rua
não sei por que razão.
Como tu viste, o homem resolveu
fazermos em Lisboa a Consoada,
para me divertir, suponho eu.
Porém se adivinhasse esta estopada,
tinha-lhe dito logo que não vinha,
tanto mais, tanto mais, não vindo tu,
minha peruazinha,
por quem morre de amor o teu peru.
É para ver a terra? Não percebo,
pois mal ergo a cabeça para o ar
trabalha logo a cana do mancebo
e continuo a andar, a andar, a andar…
Às vezes lá paramos, mas estranho
também essas paragens,
porque me agarram certas personagens,
tomam-me o peso, notam-me o tamanho
e até (Deus me perdoe se oiço mal!…)
discutem o valor,
como se eu fosse, amor,
uma coisa venal!
Adeus. Com isto não te enfado mais.
Havendo novidades
escrevo. Mil saudades ou mais
e beijos do
Peru dos Olivais

II

Meu anjo… Escrevo agora da cozinha
duma senhora muito delicada,
que me tem dado esplêndida papinha
assim como a criada.
Há pouco ainda (ora imagina, filha!)
deram-me até um copo de Bucelas
que me adoçou muitíssimo as goelas,
e é uma verdadeira maravilha!
Mas Deus queira, Deus queira
como só bebo água lá em casa,
que não me faça mal à mioleira,
e que eu não fique com um grão na asa.
Amanhã te direi o que é passado.
Recebe mil bicadas cordiais
do teu apaixonado
Peru dos Oliviais

III

Querida: Água a ferver… Uma panela
ao pé dum alguidar… Tenho receio…
Fala-se aqui em cabidela.
E em peru de recheio…
Afia-se uma faca… Ó céus! Que horror!
O monco já me cai… Nunca supus…
Que é isto meu amor?
Ai Jesus! Ai Jesus!
Já tenho as pernas presas…
Tolda-se-me a vista… Engasgo-me… Agonizo…
Tremem-me as miudezas…
Turva-se-me o juízo…
Adeus: Recebe o último glu-glu
e os corais
do in…fe…liz…
Pe…ru…dos…O…li…vais!

.

 

15 comentários sobre “o peru dos Olivais

  1. tinta permanente 19 Novembro, 2009 / 18:53

    Beatriz Magalhães
    Pois é das 'muitas' é, com certeza, e não é por isso que será menos bem-vinda, creia. Espero que o Mário não tenha sido muito severo… Obrigado, Beatriz!
    abraços!

    Arménia Baptista
    Não será caso para tanto! E agora que se aproxima o Natal…
    (isto se entretanto também não adoptarmos a 'modinha' americana do 'thanksguiven'…)
    abraços!

    Dulce
    Inocências dos 'verdes anos'!…
    abraços!

    MagyMay
    'isto' provavelmente estaria mais divino se fosse à mesa, não?…
    Agradecido sou eu!
    abraços!

    gaivota
    Perú e bacalhau, claro! Por mim, confesso, o perú ainda andava pelos Olivais…
    abraços!

    Violeta
    'Pobre' dele para 'riqueza' da mesa…
    abraços!

    Baila sem peso
    Com essa 'cantada' até o perú ia para o cadafalso sem um ai!…

    Bartolomeu
    Não é para admirar: com 'Bucelas' quem não se deixa enganar?…
    abraço!

    Justine
    'Pão e circo', já dizia Juvenal, no século I!…
    abraços!

    mena m.
    Não, não é nenhum apelo! Longe de mim, tal ideia!…
    Deixe que aproveite para, publicamente, responder à questão que colocou:
    Não fiz qualquer referência à sexta-feria coincidente com o dia 13, por admitir que, mais ou menos, é conhecida a explicação. Mas, cá vai…
    Sexta-feira é, embora sem qualquer rigor, presumido o dia da semana em que Jesus foi crucificado. 13 é, pelo seu lado, na numerologia, na Cabala e em outros ramos mais ou menos esotéricos, um número considerado imperfeito, como que uma espécie de excrescência do 12, esse sim, perfeito (12, por exemplo, são os signos, os apóstolos, os meses, entre outros). Daí que juntar uma sexta-feira ao número 13…
    Ainda há outros aspectos aqui realcionados, mas que ficarão para outra altura; é que isto é como as cerejas…
    abraços!

    Rosa dos Ventos
    Mais do que 'à certa': à mesa!…

    M.
    Na verdade, de algum modo, os Pedros (qualquer um…) foram uns ricos 'perús'!…
    abraços!

    Meg
    Essas 'carências' são, de facto, um bocado sofridas, é verdade; mas têm bom remédio, lá isso têm…
    abraços!

    Idun
    Pois é claro que não mandaram os ossos à viúva. E o Bobi?!…
    abraços!

    a todos quantos por aqui passaram
    …deixo o meu agradecimento.

  2. Idun 15 Novembro, 2009 / 21:04

    os malefícios da ingenuidade…

    (e neste caso, suspeito que nem os ossos do ionfeliz enviaram à viúva, para ela os poder enterrar, num cantinho recatado do quintal).

    marradinhas amistosas da bicharada do "pequeno jardim" e um abraço da Humana

  3. Meg 14 Novembro, 2009 / 14:46

    Ah… mas como me diverti agora!

    O pior foi o cheiro da cabidela que me deixou em estado de carência e não tenho remédio para este mal.
    Mas valeu!

    Bom fim de semana

    Um abraço

  4. M. 13 Novembro, 2009 / 19:13

    Que contraste este episódio de amor com o do anterior post…

  5. Rosa dos Ventos 10 Novembro, 2009 / 15:01

    E assim se vão levando os "perús" à certa! :-))
    Já conhecia esta missiva do tempo em que ainda dava aulas, os alunos achavam imensa graça à história…

    Abraço

  6. mena m. 7 Novembro, 2009 / 22:47

    Que grande aflição, pobre peru, que nem a pinga lhe turvou o raciocínio…

    Um apelo ao vegetarianismo?

    Um abraço!

  7. Justine 7 Novembro, 2009 / 18:03

    Com papas e bolos se vão enganando até os perus!
    Inspiradíssimo, TP:))
    Abraço

  8. Bartolomeu 6 Novembro, 2009 / 11:38

    Com "bucelas" e bolos, se enganam os perus tolos…
    ;))))

  9. Baila sem peso 5 Novembro, 2009 / 23:41

    Sempre dia de festa, quando tolo é enganado
    Nada valeu ao peru, estar apaixonado!
    E a sua querida peruazinha
    Lá ficou com sua alminha
    Num choro amargurado:
    – Ó meu peruzinho adorado
    Tu não sabias, meu bem
    ”Que quando a esmola é grande
    O santo desconfia”
    é já fado d`lém?!
    Que faço eu agora sem ti
    Quando no balho dançar sozinha
    Sem ouvir teu glu-glu de avezinha
    Que alegremente afagava minha peninha!?
    E a vida fica tão triste, sem a tua cantiguinha…

    E agora me vou eu daqui
    Deste teu dizer que me deixou em sorriso
    Que vou guardar, porque é ele bem preciso!

    Um beijo guardado neste cantar bem engraçado!

  10. Violeta 5 Novembro, 2009 / 19:55

    Pobre peru…dos olivais
    🙂

  11. gaivota 5 Novembro, 2009 / 14:23

    coitado do perú…
    mas natal sem bacalhau e perú… não é natal!
    tou a brincar!
    no entanto aplica-se a outras espécies de "bichinhos"
    beijinhos

  12. MagyMay 5 Novembro, 2009 / 12:57

    Meus Deuses, "isto" está divino!!!
    Peruzinho romantico este…até à "última" está com a amada perua…rsrs

    Agradecida, pelo momento TP
    Abraço…Abraço…Abraço

  13. Dulce 5 Novembro, 2009 / 12:34

    Pobre Peru dos Olivais…
    Também tenho um certo repudio em comer perus desde um dia, em meus verdes anos, em que um peru que tive como amigo virou ceia de noite de Natal…

  14. Anónimo 5 Novembro, 2009 / 12:05

    Eu sou com certeza das muitas pessoas que passa aqui sem comentar mas hoje faço uma excepção para lhe dizer que aprecio muito mesmo esta sua maneira de fazer Cultura de uma forma tão bonita e interessante.
    Conheci pessoalmente o Mário Resende que me falou de si. Tal como ele desejo-lhe a maior sorte do mundo.
    E obrigado.
    Beatriz Magalhães

(actualmente os comentários estão encerrados)