ovelha negra

Genericamente a ovelha negra é a ovelha dissonante no rebanho; mais prosaicamente será alguém que se desenquadra sim, mas por razões muito pouco abonatórias, até desprezíveis. Ser ovelha negra é ser negativamente diferente, ter comportamentos inapropriados, censuráveis.
Isso aplicado a situações sociais, éticas, religiosas ou relacionadas com quaisquer padrões sociais, culturais, de grupo ou religião.
O uso desta expressão, antigo tanto quanto o preto (neste caso a cor dos animais) está associado a cultos demoníacos. Vulgarmente estes animais eram sacrificados em homenagens aos deuses, aplacando os efeitos maléficos materializados nesses mensageiros do Mal.

Em termos práticos talvez a expressão não tenha uma conotação tão sinistra: os pastores, se pudessem, prefeririam que os seus animais tivessem (todos) uma lã branca, já que essa podia ser facilmente tingida, ao contrário das que tivessem cor preta.
É que, no caso, além de ter uma lã (pelo menos…) não proveitosa, a verdade é que, consequentemente o animal era desvalorizado.
Azar ter uma ovelha negra!

 

 

 

(a ovelha que não tem dono, come-a o lobo)