rico como um porco

 

 

 

 

Elocução para designar um sujeito, geralmente pouco recomendável, a quem se reconhece ser possuidor de muitos bens.
Ora, comecemos por dizer que o dito não tem nada a ver com os pobres suínos.
A origem remonta aos tempos em que era costume achincalhar os marranos e judeus, chamando-os de porcos, por serem tidos como ricos e também como avarentos, mas viverem em casas miseráveis, tão sujas que mais pareciam pocilgas.
O que viria a dar origem ao ser rico como um porco.
Com muita graça, em A Morgada de Romariz, escreveu Camilo Vossê podia a esta hora estar rico como um porco, se tivesse outra casta de pai…

 

 

 

(quem mora com judeu cria rabo)

a toque de caixa


A caixa (caixa-de-guerra, tarol ou tarola)  é um instrumento musical percussivo, da família dos tambores, crê-se de origem árabe. Dantes usado nas guerras, actualmente serve essencialmente para marcar a cadência das marchas e outros exercícios físicos dos militares.
Partindo da figuração dessas difíceis e penosas actividades, propagou-se a imagem na qual, como os militares, muitos são os que marcham ou andam a toque de caixa.

Por analogia também se refere a uma acção que deve ser executada rapidamente, eventualmente, a mando de alguém ou mesmo por coação.

 

 

 

(escravo, nem de Santo António)