pelourinhos


Segundo se lê na obra ‘Origens da Língua Portuguesa’, picota é palavra árabe e pilori, pilourinho ou pelourinho são vocábulos tomados do francês.

As duas expressões, picota e pelourinho, sinónimas por dualidade de funções, são, assim, vocábulos de origem distinta, cabendo, no entanto, a prioridade ao instrumento de justiça usado pelos árabes durante o seu domínio na Península.
O pelourinho, cuja origem parece ser incerta e que, historicamente, nos legou o feudalismo como atributo senhorial, era um pilar onde se amarravam os criminosos, condenados a serem expostos ao público, e estava, ordinariamente, colocado defronte dos paços municipais. Na maioria dos casos, guarnecia esta coluna uma golilha que se colocava ao pescoço do condenado, que assim aí se conservava de pé.
O castigo de estar na picota era infligido para punir os crimes de concussão, fraude e burla, praticados por quem, de forma ardilosa, usava de manhas e embustes em desfavor do seu próximo. Em geral, rezam as crónicas, eram vendilhões e tendeiros de géneros de gasto doméstico quem mais se expunha a esta vergonha pública.
Na organização dos municípios foi regra estabelecida, desde o século XIII, construir às portas das cidades e vilas, a casa da câmara (ou município), com o seu portal de brasão e, junto a esta, o campanário (ou torre sineira), o hospício (ou hospital), o alpendre (ou mercado coberto), a fonte (ou o chafariz) e a picota (ou pelourinho).

.

15 comentários sobre “pelourinhos

  1. mena m. 3 Junho, 2008 / 12:09

    Vim para ver os provérbios de Junho…
    Abraço

  2. meg 1 Junho, 2008 / 16:25

    Caro Amigo,

    Passei para ler… mas deixo um abraço e votos de uma boa semana.

  3. Maria Laura 31 Maio, 2008 / 19:00

    Quanta gente existe, hoje em dia, que merecia ir para a picota! Bem , hoje estou mázinha… 🙂

  4. Sophiamar 30 Maio, 2008 / 17:11

    Se o tempo n�o tivesse banido este tipo de puni�o, quantos n�o seriam os expostos na pra�a p�blica para que lhes fosse aplicada a m�o pesada da justi�a? Heran�as que os tempos n�o mantiveram. Felizmente. Mas que se fa�a justi�a!

    Beijinhos

  5. jawaa 30 Maio, 2008 / 15:13

    O que eu leio por aqui!
    Sempre liguei a picota a algo com que se tirava a água dos poços. Afinal também se dava esse nome ao pelourinho.
    É a morrer e a aprender.
    Obrigada.

  6. elvira carvalho 25 Maio, 2008 / 08:05

    Que história interessante. E eu sempre me perguntei a origem dos pelourinhos que sempre admiro em muitas localidades.
    Um abraço e bom Domingo

  7. un dress 22 Maio, 2008 / 20:43

    bela forma mas menos bela função…

    muito curioso! 🙂

  8. samuel 21 Maio, 2008 / 23:42

    A construção de pelourinhos ainda poderia ser uma actividade “tão bonita”!…

  9. mena m. 20 Maio, 2008 / 14:47

    Hoje já estão fora de uso para os castigos públicos, os pelourinhos ou picotas.
    Também já não faria sentido uma vez que já não há vergonha…

    É um prazer vir aqui e aprender sempre qualquer coisa de uma forma tão interessante!

  10. Ana Ramon 19 Maio, 2008 / 23:51

    E eu que só conhecia a picota como aquele engenho para tirar água e por isso no início não estava a perceber o texto.
    Mas agora já está tudo entendido e obrigada por mais uma lição
    :))))
    Beijinhos

  11. meg 17 Maio, 2008 / 14:48

    Mas quantos seriam necessários para os criminosos cá do burgo…
    Agora tinham de começar pelas autarquias e…deixa para lá, senão começo a dizer o que não devo o que me pode trazer inconvenientes, sim, já chegámos aí.
    Bom fim de semana e um abraço

  12. Justine 16 Maio, 2008 / 20:39

    Já me faltavam as tuas lições de história “ao domicílio” :)). Nesta aprendi que picota e pelourinho são sinónimos…
    Obrigada e um abraço de bom fim dfe semana

  13. bettips 16 Maio, 2008 / 18:40

    Mas que falta nos faz para as manhas, fraudes e burlas…
    que a televisão é uma “picota toda embiocada”!
    Aqui na nossa cidade bem que nos disfarçam a história: o “alpendre” está para os abutres, as fontes desterradas…bem que lhe podia cair o brasão em cima, tu me compreendes!
    Bj

  14. APC 15 Maio, 2008 / 19:20

    E o espectáculo que não seria, para a comunidade, assistir a tal castigo!…
    Excelente apontamento!
    X

(actualmente os comentários estão encerrados)