8 comentários sobre “aprender a nadar

  1. tinta permanente 26 Janeiro, 2010 / 18:00

    ayshynek
    Pois, olá, como está?…
    Não é que tenha entendido lá muito bem o comentário, mas mesmo assim, obrigado!…
    abraço!

    Justine
    Parece e consta que funcionava!…
    Abraços!

    Baila sem peso
    Olha o que perdeste!…
    (preciosidades destas, há mais, há…)
    abraços!

    M.
    Lembro-me desse jogo, lembro!…
    Ah!, os semelhantes, de hoje, não têm tanta piada, pois não?…
    Abraços!

    mena m.
    Olha que consta que as 'linhas' ainda duraram uns tempitos!…
    (um destes dias 'volto' a Odivelas…)
    Abraços!

    APC
    Não estás ver, não: não tinha falhas! E o 'vestidinhas até ao pescoço' era a água que estava muito fria…
    Abraços!

    MagyMay
    A verdade é que com fios e pirolitos lá iam, em estilo, tanque fora!…

    …e aos que só passaram, sem nada escrever
    Voltem sempre e… obrigado!

  2. MagyMay 25 Janeiro, 2010 / 21:51

    … e lá boiavam elas com toda a segurança de um fiozinho que as unia à salvação dos pirolitos…

    Abraço, TP

  3. APC 25 Janeiro, 2010 / 17:26

    … E, para já, nem estou a ver onde é que o método teria falhas! 🙂 Tão queridas, as meninas, vestidinhas até ao pescoço! Delicioso!

  4. mena m. 23 Janeiro, 2010 / 23:15

    Também acho uma gracinha, tanto mais que 3 das minhas irmãs também foram Meninas de Odivelas!(Eu escapei…)
    Mas nessa altura já as linhas se deviam ter partido todas, pois nunca ouvi falar de tal!

    Um abraço

  5. M. 23 Janeiro, 2010 / 17:31

    Que engraçado, parece aquele Jogo de Pesca da Majora que fazia as minhas delícias de criança… E ainda existe nos dias de hoje, mas com outro design, claro. Talvez menos parecidos os peixes com os reais, pois que convirá exercitar a imaginação.

  6. Baila sem peso 22 Janeiro, 2010 / 15:31

    …e pela data faltavam-me só 30 anos
    para num tanque destes em Odivelas
    nadar aqui com todas elas!!!…:)
    Não seriam todas Rosinhas
    mas haveriam muitas inhas 🙂
    Onde foste descobrir tal preciosidade
    que é uma relíquia da antiguidade…
    huummm, andaste feito olharapo
    em tempos que já lá vão, "guapo"?
    hehehe…adorei!
    vou…
    e beijo deixei!
    (…e a musiquinha tem também coroa de rainha! ah pois tem!)

  7. Justine 22 Janeiro, 2010 / 11:37

    Que encanto, TP! Até me parece um método bem prático…:))
    Abraço

  8. ayshynek 22 Janeiro, 2010 / 03:00

    Olá como está?
    Depois de muito tempo afastado decidi voltar e continuar a história inacabada. Já publiquei um novo passo e espero prosseguir com mais assiduidade! Espero que possa continuar a leitura 🙂

    Um abraço!

(actualmente os comentários estão encerrados)