Novembro (outra vez…) nos provérbios

(Novembro provém do latim November, nono mês para os Romanos)


Em Novembro põe tudo a secar, pois pode o Sol não tornar
Quem bebe no S. Martinho (11) faz de velho e de menino
Tudo em Novembro é guardado; em casa ou arrecadado
Em Novembro prova o vinho e planta o cebolinho
Dos Santos (1) até ao Natal, perde a padeira o capital
Pelo S. Martinho tapa o portalzinho, ceva o teu porquinho e fura o pipinho
Novembro à porta, geada na horta
Dos Santos ao Advento (30), nem muita chuva nem muito vento
Novembro pelos Santos tem neve pelos campos
Dos Santos ao Natal é Inverno natural
Em Novembro semear e em Dezembro nascer
As geadas de S. Martinho levam a carne e levam o vinho
O Sete-Estrelo a vista o acaça lá pela Senhora da Graça (27)
Pelos Santos semeia o trigo e colhe os cardos
Pelo Santo André (30) diz o porco quié-quié
Cava fundo em Novembro, caindo o Natal à segunda-feira tem o lavrador que alugar a eira
Se queres pasmar o teu vizinho, lavra, sacha e monda pelo São Martinho
Novembro ou bem chover ou bem nevar
O Verão de S. Martinho, a vareja de S. Leão (10) e as cheias dos Santos, são coisas que nunca te faltarão
Se em Novembro ouvires trovão o ano que vem será bom
Se o Inverno não se enganar pelo andar no caminho, ele virá pelo S. Martinho

8 comentários sobre “Novembro (outra vez…) nos provérbios

  1. Rosa dos Ventos 6 Novembro, 2008 / 15:36

    E brincando um pouquinho:
    Chuva em Novembro, Natal em Dezembro!

    Abraço

  2. mdsol 4 Novembro, 2008 / 20:06

    sempre a aprender!
    :))

  3. APC 2 Novembro, 2008 / 20:07

    Cava fundo em Novembro para plantares em Janeiro! 🙂

  4. absconditum mentis 2 Novembro, 2008 / 03:13

    Gostei do que essa caneta de tinta permanente tem para nos mostrar.
    E a elegância das palavras diz muita acerca de quem as escreve.
    Por tudo isso e mais aquilo que ainda advirá, sugiro uns valentes parabéns.

    Até breve.

  5. pront'habitar 1 Novembro, 2008 / 19:43

    pois, os elementos parecem querer trocar algumas voltas…

  6. Meg 1 Novembro, 2008 / 17:35

    Vinda de outras paragens, reconheço não conhecer nem um dos provérbios… mas depois de os ler creio que deve haver muita sabedoria popular por aqui, muita verdade, embora as estações agora andem pelas ruas da amargura.
    Mas diverti-me.

    Um abraço

  7. Justine 1 Novembro, 2008 / 11:29

    Adoro estes teus posts com os provérbios populares, ainda tão úteis para quem vive no e do campo!
    Abraço

  8. elvira carvalho 31 Outubro, 2008 / 22:03

    Depois da cirurgia, estou regressando aos poucos.
    Um abraço e bom fim de semana.

(actualmente os comentários estão encerrados)