quantos papas eram portugueses? Um? Talvez não…


Mais ou menos do conhecimento geral, em  
Setembro de 1276,  mestre Pedro Hispano, subiu ao sólio pontifício, tomando o nome de João XX (ou XXI, como a maioria dos historiadores prefere, estando a diferença em contar, ou não, o antipapa João XVII). De facto, Pedro Hispano, natural da freguesia de S. Julião, em Lisboa, foi o único papa de naturalidade portuguesa. No entanto não foi o único papa a ter nascido em terras que, hoje, são Portugal.
Este pequeno pormenor nascido em terras que, hoje, são Portugal é que justifica o maior desconhecimento de outro papa, de quem só muito raramente os cronistas lhe fazem referência. S. Dâmaso I nasceu em Guimarães (e
mbora haja referências contrárias, citando Idanha-a-Velha) no começo do século IV. Pouco se sabe do começo da sua vida, havendo apenas o registo de que, provavelmente, teria ido para Roma na companhia de familiares. Serviu Libério e, após a sua morte, em disputa violenta com Ursino, acaba eleito papa há precisamente 1647 anos (1 de Outubro de 366).Foi um dos mais notáveis e cultos papas do seu tempo. Enviou legados ao Primeiro Concílio de Constantinopla, pondo fim a profundas dissidências com arianos, macedónios e apolinários, que inquietavam com as suas doutrinas o orbe católico. Foi autor de valiosos epigramas e cartas sinodais. Mandou construir a basílica de S. Lourenço, que ficaria a ser conhecida por S. Lourenço in Dâmaso, onde hoje está a sua sepultura. Outra, na estrada de Ardeatina, fora de Roma, no local primitivo das sepulturas dos apóstolos S. Pedro e S. Paulo, que hoje é conhecida por basílica de S. Sebastião. A Jerónimo de Estridão, seu secretário, que lhe era muito afeiçoado, dizem que por ordem sua mandou empreender a escritura da versão da Bíblia, ainda hoje adoptada pela Igreja Católica, e conhecida pelo nome de vulgata. Da sua erudição, mais tarde fez memória o testemunho de S. Jerónimo, na primeira epístola a Pamáquio, denominando-o Vir egregius et eruditus in Scripturis (distinto e educado nas escrituras).
Faleceu com quase oitenta anos, em 11 de Dezembro de 384.
Se reparar em qualquer almanaque, verá que nesse dia, dele reza o calendário da Igreja portuguesa. Um papa que não sendo português teve a sua pátria em Guimarães. Ou em Idanha-a-Velha…