está o caldo entornado

Está tudo estragado, descomposto ou perdido. Embora a sentença esteja deturpada.
É certo que deste modo será, porventura, mais razoável e compreensível, no entanto o facto é que, na origem, a frase seria está o carro entornado (ou virado). Assim se diz na Eufrosina (carro entornado) e, também, Sá de Miranda no verso:

Quem nunca ouviu um rifão
Mais corrente, e mais usado,
Que é darem todos de mão
Quantos vem, e quantos vão,
Ao carro que está entornado.
A verdade é que, salvaguardando as dimensões, quando está o carro ou caldo entornado, isso é uma grande chatice…

 

 

 

(sopa sem pão nem no Inferno dão)