rico como um porco

 

 

 

 

Elocução para designar um sujeito, geralmente pouco recomendável, a quem se reconhece ser possuidor de muitos bens.
Ora, comecemos por dizer que o dito não tem nada a ver com os pobres suínos.
A origem remonta aos tempos em que era costume achincalhar os marranos e judeus, chamando-os de porcos, por serem tidos como ricos e também como avarentos, mas viverem em casas miseráveis, tão sujas que mais pareciam pocilgas.
O que viria a dar origem ao ser rico como um porco.
Com muita graça, em A Morgada de Romariz, escreveu Camilo Vossê podia a esta hora estar rico como um porco, se tivesse outra casta de pai…

 

 

 

(quem mora com judeu cria rabo)

passar a mão pela cabeça

Significa afagar, acarinhar ou resguardar um erro cometido por alguém que se auxilia ou apadrinha, tal como em passar a mão pelo pêlo.
Um costume judaico, no tempo dos cristãos-novos, passar a mão pela cabeça, descendo-a pelos ombros e pelo rosto enquanto se pronunciava a bênção.
Hoje, um tanto adulterado, o dito aplica-se, mais vulgarmente, a um gesto de afecto ao qual se atribui ocultas intenções.

 

 

 

(Deus te ajude e favoreça com um saco de pão à cabeça)