gato escaldado, de água fria tem medo…

Este velho aforismo afirma que a lembrança de uma qualquer desagradável experiência impõe as maiores cautelas com base em probabilidades de novas desgraças, em circunstâncias que pareçam mais ou menos semelhantes.
Os ingleses têm o mesmo provérbio, mas sobre criança que se queima ao brincar com o fogo: a burnt child dreads the fire. A experiência mostra-lhe o perigo do qual terá sempre medo no futuro.
Há vários provérbios parecidos e de origem bem diversa. Um adágio hebraico lembra que quem foi mordido por uma serpente tem medo até de uma corda. Outro, por exemplo, hindu, afirma que quem foi queimado por um tição tem medo até de um pirilampo. Na Itália diz-se cão que queimou a língua lambendo cinzas, até da farinha desconfia.

Ovídio, num dos seus versos dizia quem uma vez naufragou teme as águas tranquilas…
E outros há.
(veja gato pingado)

 

 

 

 

(o medo é o pai da crença)