ter um carro (carrada) de anos

Hoje, genericamente, a expressão ter um carro ou uma carrada de anos, refere algo ou alguém que tem muitos anos, que é bastante (ou significativamente) idoso. No entanto, em tempos antigos, a expressão aplicava-se a todas as pessoas que chegavam aos quarenta anos.
Camilo Castelo Branco, numa nota publicada no seu livro O Bem e o Mal, explica: (…) nas aldeias do norte desta nossa terra tão pitoresca de linguagem, algumas vezes perguntava eu quantos anos tinha tal velhinho, e não entendia esta resposta: passa de dois carros. Vim depois a saber que lá se contam os anos a quarenta por cada carro, por analogia com o carro de pão de quarenta alqueires (…).

 

 

 

(não há muitos anos sem muitos danos)