escrúpulos

A palavra que nos serve para designar uma hesitação de consciência, susceptibilidade ou estado de dúvida, tem uma curiosa origem.
Vem do latim scrupulus, scrupulum, que significava pequena pedra.
Pelo facto de os atletas serem incomodados, muitas vezes, pelas pedrinhas que lhes penetravam nas suas sandálias durante as suas corridas, adquiriu-se o hábito de empregar a palavra para designar, de um modo geral, o que incomodava, o que embaraçava.

 

 

 

(a dúvida é a sala de espera do conhecimento)

contar pelas pedrinhas
sabe como é?…

 

Um velho manuscrito de 1731, de Bernardo Anes, comerciante das Índias, narra que passou algum tempo na Etiópia e que, entre outras coisas, aprendeu uma velha forma nativa de contar. Diz ele que, no passado, os aborígenes daquela região só conseguiam duplicar ou dividir pela metade os números, e isso só com o auxílio de pedrinhas. Mas, apesar disso, sabiam encontrar o produto exacto da multiplicação de quaisquer dois números, simplesmente duplicando-os ou dividindo-os pela metade.
E dava um exemplo: suponhamos que um pastor deseja comprar 15 ovelhas ao preço de 13 birr, que é a sua moeda. Quanto iriam custar? O mercador explicava que o resultado se encontrava deste modo: Punha 13 pedrinhas numa coluna à esquerda e 15 numa outra coluna, à direita. Dividia por metade o número da esquerda. Obteria 6 e ½. Desprezava o ½, pois era norma não ligarem a qualquer valor fraccionado. Dobrava, depois, o número das pedrinhas da direita. Vai-se, em seguida, dividindo pela metade o número da esquerda e dobrando o da direita até chegar, finalmente, ao número 1, na esquerda. Assim:
13     15
6       30
3       60
1     120
Os números pares na coluna da esquerda são maus, dizem eles. E precisam de ser destruídos, juntamente com os seus parceiros da direita. Sendo assim, risca-se o 6, e o 30, correspondente da sua direita. Depois de feita esta extirpação dos pares, soma então os números restantes da coluna direita e obterá o resultado exacto: 195. Sem mais.
Faça a sua experiência com dois números quaisquer. Não importa qual seja o número dobrado, qual o reduzido a metade: a resposta estará sempre certa.
Termina, Bernardo Anes, dizendo que a mentalidade primitiva dos etíopes, ainda hoje (1731) não consegue compreender como se opera com o nosso sistema.
Não há dúvida é que, quase 300 anos volvidos sobre esta narrativa, nós compreendemos, num relance, como funcionava o deles. É fácil, não é?…