riso sardónico


Segundo Discorides (célebre médico grego, autor dos primeiros livros sobre Farmacologia e Medicina), crescia na Sardenha uma planta, cuja raiz, se fosse ingerida, causava uma morte rápida antecedida por vincadas convulsões faciais que, referia o sábio, eram em tudo semelhantes às provocadas pelo riso.

Cesar Cantu, na sua História Universal, assegura que provirá desse facto a expressão riso sardónico.

 

 

 

(rir antes da boca, engasga)