a montanha pariu um rato

a montanha pariu um ratoA montanha pariu um rato é uma sentença que revela decepção sobre o resultado de qualquer acontecimento, especialmente quando muito demorado e, por muita gente, rodeado de grande expectativa.
Na sua Arte Poética, (Quinto) Horácio, um dos maiores poetas romanos, escreve Parturiunt montes, nascetur ridiculus mus.
Transtagano, criptónimo de Belchior Curvo Semedo, poeta da Nova Arcádia, traduziu La Fontaine Certa montanha, estando com dores, em mil clamores se desentranha! Que espalhafato, para que à luz dê, sabem o quê? Pequeno rato!.

 

 

 

(para os grandes a regra é não fazer nada)