círculo vicioso

É assim que é definido o erro lógico que consiste na coincidência entre premissas e conclusões ou seja, querer demonstrar alguma coisa dando-a por verdadeira na hipótese de partida.
Já Aristóteles criticava acerbamente tal procedimento lógico, considerando-o demonstração
em círculo ou por meio de elementos recíprocos; além disso, no latim clássico circulus também é muito usado para indicar um raciocínio repetitivo, que simplesmente retorna para suas premissas iniciais.
Circulus vitiosus ou, mais vulgarmente, círculo vicioso, também é usado na linguagem comum para definir uma conversa ou discussão sem nexo, um tanto desbocada, estéril e pateta e cujo o procedimento muitas vezes é simbolizado pela imagem expressiva do gato (ou do cão) que roda frenético para morder o próprio rabo.

 

 

 

(ele farta-se de levar água ao mar)