cuba


Cada cuba cheira ao vinho que tem, muita antiga esta sentença minhota, que intrigou a amiga Maria Amélia.
Obviamente que seria um grande disparate esperar que uma cuba, onde tivesse estado mau vinho, viesse a exalar o cheiro agradável do vinho bom.

Do mesmo modo não se pode esperar, de uma índole perversa, a mais leve suspeição de ser capaz da mais insignificante boa acção.
Na extrapolação está, sem dúvida, a moral a que o povo pretende aludir com a expressão.

.