Vaticano

Admite-se que, provavelmente, a palavra terá passado do etrusco para o latim, funda-se em vates, cujo significado era o de adivinho ou profeta (curiosamente, na sua evolução semântica veio a dar vate, como sinónimo de poeta…), e em vaticinium, predição, oráculo.
Os romanos não tinham, como se sabe, deuses antropomórficos próprios. Cultivavam os poderes sobrenaturais a que não faziam corresponder quaisquer formas humanas. O Vaticano era uma das colinas de Roma, situada entre os montes Mário e Janículo, na margem direita do Tibre. Nela existiam vários oráculos, os Vaticinia. O mais concorrido ficou conhecido como o oráculo do monte Vaticano, mais tarde designado Vaticanus deus, o deus Vaticano que proferia previsões e era o protector dos primeiros sons vocais, da revelação da fala, dos recém-nascidos (interessante dizer-se que Cristianismo é a Palavra revelada!…).
A região foi ocupada por vinhas e vilas de nobres. Agripina, a Antiga, mulher de Germâncio viveu lá. Aí também Calígula edificou um circo e Nero, por herança da sua tia Domícia (por ele mandada assassinar) construiu o que viria a ser conhecido como os jardins de Nero. E é aí que, em 64 d.C., ele ordena o morticínio dos cristãos que acusara de incendiarem Roma. E é aí que, também pela mesma altura (talvez lendariamente, diga-se) foi crucificado São Pedro, cujo corpo acabaria enterrado perto do circo.
Em finais do século V, São Símaco, levanta no local uma modesta habitação que servia de estância de descanso para os papas que, então, viviam em Latrão. Depois da saída dos pontífices de Avinhão (cerca do século XII), o Vaticano começa a transformar-se naquilo que é hoje…
E assim, não deixa de ser curioso que a origem de uma das mais carismáticas palavras do Catolicismo, tenha a sua origem na mitologia pagã…

 

 

 

(é muito pouco se com Deus havemos)

18 comentários sobre “Vaticano

  1. alice 19 Maio, 2009 / 17:04

    um sítio pelo qual nutro grande curiosidade mas que ainda não me foi possível visitar. gostei muito de ler 🙂 um grande beijinho.

  2. MagyMay 19 Maio, 2009 / 14:07

    Lá vim eu aprender….
    Nunca saio como entrei, levo sempre algo comigo!
    Abraço

  3. Baila sem peso 19 Maio, 2009 / 00:18

    Do etrusco para o latim
    Vate como sinónimo de poeta…
    Vaticinum predição oráculo…

    Ò meu querido amigo
    Isto hoje é um festim
    Aqui p´ra mim 🙂
    Vim por aí abaixo
    E só em espanto me encaixo!
    Não é de estranhar que do pagão
    Venha a origem…percebe-se que não…
    E sem dúvida, em nome de pranto
    Todo altar, nos cobre com manto
    Que bela imagem nesse pegar santo

    E beijo e abraço a quem sabe tanto
    (sorrisos amigos)

  4. Priscila Lima 19 Maio, 2009 / 00:53

    Puxa! estou aprendendo muito com seu blog…
    Incrivel…
    Abraço carinhoso…

  5. Teresa Durães 18 Maio, 2009 / 13:43

    quantas são as coisas do Cristianismo que nascem dos cultos pagãos. uma delas é o dia da Nª Senhora dos Prazeres, comemorado em Portugal (e apenas)

  6. Idun 18 Maio, 2009 / 14:17

    amigo, vários aspectos da mitologia pagã foram adaptados aos interesses da igreja católica. conversa que daria pano para mangas – e bem compridas… 🙂
    marradinhas amistosas e um pedido de desculpa pela ausência mas os afazeres são tantos!

  7. Emília Vasconcelos 18 Maio, 2009 / 10:51

    Vim aqui para saber sobre o tema que referiu no seu artigo que li no Diário de Notícias, há uns dias. Fiquei encantada com a sua explanação sobre o religioso na evolução humana. Muito bom!
    Abçs.

  8. Justine 18 Maio, 2009 / 08:59

    Não sabia que até aí estava presente a mitologia pagã – mais uma excelente lição, Senhor Professor:))

  9. mdsol 17 Maio, 2009 / 22:55

    Hoje só para dar um olá com sotaque das ilhas
    :))

  10. Arabica 17 Maio, 2009 / 20:00

    Os mistérios das origens.
    De grande interesse, sempre.
    Uma boa semana.

  11. São 17 Maio, 2009 / 15:49

    Achei interessante, tanto mais que estou lendo a história do Papado!
    Bom fim de semana.

  12. APC 16 Maio, 2009 / 17:24

    Bom… Que viagem, esta! Do início ao fim, de fio a pavio, novidade para mim.
    ” (…) o deus Vaticano que (…) era o protector dos primeiros sons vocais, da revelação da fala, dos recém-nascidos” – até fiquei amuada por nunca ter ouvido tal em Semiologia! Pudesse eu vaticinar, então, que um dia encontraria este teu blog! 😉
    Belo trabalho de recolha e grande esforço de condensação. E foto, essa está “supreme”!!! Fiquei curiosa em conhecer-lhe a origem.
    Abraço daqui.

  13. mfc 16 Maio, 2009 / 15:53

    Saber é sempre um prazer… e muita da informação não a conhecia!
    PS – Mas em termos de religião a inovação é muito pouca. Vão se buscar conceitos e dá-se-lhes um tratamento levemente diferente o que os transforma em “originais”!

  14. Violeta 15 Maio, 2009 / 22:39

    contradições, contradições…

  15. Dulce 15 Maio, 2009 / 19:54

    Excelente texto, informação muito interessante, com minucias que desconhecia.
    Visitar este blog é sempre um prazer, é sempre encontrar textos e informações preciosos.
    bjs

  16. Rosa dos Ventos 15 Maio, 2009 / 19:27

    Nada é o que parece…
    Mais ma excelente e erudita informação para meu enriquecimento!
    Obrigada
    Abraço

  17. Isamar 15 Maio, 2009 / 17:40

    Mais um artigo de excelência. Tão interessante, amigo! Sabia alguma coisa sobre isto mas hoje ficou muito mais claro graças ao teu saber e à tua eloquência.
    Bem-hajas!
    Abraços

(actualmente os comentários estão encerrados)