ver-se e desejar-se

Ver-se e desejar-se é o mesmo que estar metido em apuros, estar num aperto, em qualquer difícil ou embaraçosa situação e não saber como sair dela, como a resolver.
Crê-se que a explicação primeira deste aforismo (vejo-me e desejo-me) deriva da fábula de Narciso, que se viu no espelho das águas do lago e se enamorou por si próprio e que, por não conseguir forma de concretizar o seu desejo, acabou por se consumir de tanto penar.

 

 

 

(quem é cativo, não bota o couro de molho)

5 comentários sobre “ver-se e desejar-se

  1. mena m. 22 Setembro, 2008 / 16:06

    Eu ver-me-ia e desejar-me-ia para encontrar explicação para tanta coisa interessante…
    És um mestre!
    Um abraço

  2. mdsol 21 Setembro, 2008 / 21:29

    Ora, concordo com que me precedeu a comentar! Nunca me tinha ocorrido tal ligação!
    Obrigada !

  3. Justine 21 Setembro, 2008 / 18:29

    Nunca tinha ligado a expressão à “história” de Narciso!
    Sempre a aprender, e tu a contribuires, mais uma vez, para isso:))
    Bom ler-te! Abraço

  4. cristal 20 Setembro, 2008 / 23:34

    Mais uma vez aqui passo e aprendo. Desta vez deixo o registo da minha gratidão.

  5. APC 20 Setembro, 2008 / 15:58

    Bem visto! Nunca me ocorrera tal associação; mas, efectivamente!…
    (E curioso é, que sobre o mito de Narciso se haja tecido várias versões, mantendo-se a moral una).
    Parecida no seu sentido, é uma outra, cuja origem também ignoro: “suar as estopinhas”!
    Bom fim-de-semana!

(actualmente os comentários estão encerrados)